Candidatura Alckmin ´respira por aparelhos´, diz analista

O cientista político Murilo Aragão, da Arko Advice, disse à Agência Estado, que os números da pesquisa CNT/Sensus, divulgada nesta terça-feira, mostram que a candidatura do tucano Geraldo Alckmin "respira com ajuda de aparelhos".Para Aragão, se Alckmin não conseguir subir seu índice de intenção de votos para 30% até a segunda semana de setembro, pode considerar-se fora da disputa. "O Lula só depende dele mesmo para ganhar no primeiro turno. Se essa situação (da pesquisa CNT/Sensus) se mantiver nas próximas sondagens do Ibope e do Datafolha, a reeleição estará garantida", analisa o cientista.Para Aragão a candidatura do PSDB "fracassou no discurso" e agora também não pode mais contar com a ajuda de outros candidatos para chegar ao segundo turno, haja visto que candidata Heloísa helena caiu, segundo a CNT/Sensus, de 9,3% para 8,6%. "O Alckmin está sozinho. A Heloísa Helena já perdeu o fôlego, portanto o candidato do PSDB precisa virar o jogo sem contar com a ajuda dos outros", explica.Segundo Aragão, também é emblemática a taxa de rejeição de 42% alcançada por Alckmin na sondagem CNT/Sensus. "Demonstra a incapacidade de construir um discurso. Desde que o Alckmin se tornou candidato, curiosamente, sua rejeição só subiu. A se manter esse índice nas próximas pesquisas, ele estará fora do jogo", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.