Candidatura de um só tema e um só partido

Os 12 minutos de Marina Silva no Jornal Nacional exibiram uma candidata com um claro limite temático que começa e acaba no meio ambiente. Dele emanam todas as soluções para o País - da educação à saúde, quando o inverso é mais provável: uma boa educação é que conscientiza para a importância da preservação da natureza. Provocada a ir além desse limite, respondeu com a emergência do planeta Terra, segundo ela ameaçado por uma temperatura que, em 2014, poderá ficar fora de controle. A obsessão pelo tema a fez deixar o governo e o PT, o que nem o mensalão tinha conseguido. A fragilidade da candidatura ficou exposta quando Marina disse que, se eleita, unirá PSDB e PT na sua base de sustentação. Guardadas todas as proporções, lembrou Fernando Collor, que se elegeu à revelia dos partidos e sucumbiu implorando pelo apoio do PSDB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.