Cantora aposentada é assassinada no Rio

A cantora aposentada Lólita Kochk Freire, de 85 anos, que fez sucesso na Rádio Nacional nos anos 40 e 50, foi assassinada em São Gonçalo, região metropolitana do Rio, em assalto na sexta-feira. O corpo de Lólita foi enterrado hoje à tarde, no cemitério São Miguel.Ela acabara de sacar dinheiro em uma agência bancária, localizada em um hipermercado, e foi seguida por dois homens, que estavam em uma motocicleta. Eles a abordaram quando ela dirigia seu carro e acabaram atirando contra a vítima. De acordo com testemunhas, Lólita aparentemente não percebeu que era um assalto e pensou que os assaltantes eram pedintes. Ela chegou a lhes oferecer R$ 2, o que teria irritado os criminosos e provocado a reação violenta.A Polícia Civil afirma já ter identificado os autores do latrocínio, que, segundo investigadores, têm praticado diversos crimes em São Gonçalo. De acordo com a polícia, a cantora aposentada sacara R$ 2 mil.Lólita fez parte do Trio Madrigal, que chegou a acompanhar cantores como Aracy de Almeida, e se apresentava em shows na Rádio Nacional. De acordo com parentes, apesar da idade, Lólita era uma pessoa independente. Atualmente, era proprietária e diretora do colégio Alcântara e participava de obras sociais em São Gonçalo, além de tocar órgão no coro da igreja.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.