Capital e Grande SP registram 7 homicídios em 5 horas

Sete pessoas foram assassinadas entre as 19h30 de segunda-feira e 0h30 desta terça-feira na Capital e na Grande São Paulo. Em um dos casos, na cidade de Santo André, a vítima teve o carro roubado. De apenas um entre os demais crimes se conhece o autor, que segue foragido.Por volta das 19h30, Valdomiro José da Silva, de 25 anos, foi baleado na Rua Marco Furtado, em Artur Alvim, na zona leste da capital paulista. A 100 metros do primeiro crime, no mesmo horário, na Rua Jorge de Almeida Quirino, foi baleado Cláudio José da Silva, de 32 anos. Mesmo encaminhados ao pronto-socorro de Vila Nhocuné, os dois rapazes não resistiram e morreram. O caso foi registrado como duplo homicídio pelo delegado Gustavo André Alves, pois acredita-se que os dois crimes foram praticados pelo mesmo autor.Eram 22h30 de segunda-feira quando Maurício Gonçalves Pedrosa, de 48 anos, teve sua picape Fiat Fiorino branca, ano 98, placas CWO 9639, de Santo André, roubada por desconhecidos na altura do nº 310 da Rua Mandaguari, no Parque João Ramalho, em Santo André, na Grande São Paulo. Não se sabe o motivo dos disparos.Minutos após, o carro de Maurício foi localizado pela polícia na Rua André Ramalho, esquina com a Avenida dos Estados, e entregue à mulher com quem a vítima morava. Maurício foi encaminhado ao Pronto-Socorro Central da cidade, mas não resistiu. O caso foi registrado no 2º Distrito Policial de Santo André pelo delegado Fábio Sanchez Sandrin.João da Silva Campanha, de 45 anos, foi morto a facadas dentro de sua casa, localizada na altura do nº 123 da Rua Suzana Rodrigues, em Santo Amaro, na zona sul da capital. Segundo testemunhas, o autor do homicídio seria um colega da vítima, que mora no mesmo terreno. Edilson Lourenço de Barros, de 31 anos, o suspeito pelo assassinato, conhecido pelos vizinhos como "Diozinho", segue foragido.Por volta das 22 horas de segunda-feira, Luciano Silva de Oliveira, de idade ignorada pela polícia, foi encontrado ferido por pelo menos 11 tiros, na Avenida Nelci Elói Dantas Jr., no Jardim Laura, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Mesmo encaminhado ao pronto-socorro do Alvarenga, o rapaz acabou morrendo. Foram registrados outros dois crimes de morte. O primeiro às 21h30 de segunda-feira no Jardim Mirna, extremo sul da capital paulista, onde um homem foi morto a facadas. O segundo ocorreu pouco depois da meia-noite na Rua Rainha da Noite, na altura do nº 55, no Parque Guarani, na zona leste. Ronival Messias Lopes, de 35 anos, foi atingido por vários tiros, morrendo no local. Não se sabe ainda quem disparou contra o rapaz nem o motivo do crime.

Agencia Estado,

21 de março de 2006 | 06h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.