Capital terá tempo bom até 3ª

No dia do feriado, frente fria chega com nuvens e frio

Luisa Alcalde e Simone Menocchi, O Estadao de S.Paulo

18 de abril de 2009 | 00h00

A cidade de São Paulo bateu o recorde de frio do ano na madrugada de ontem, segundo o instituto de meteorologia Climatempo. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou 13,9 °C no Mirante de Santana, na zona norte. O recorde anterior era 15,3°C, em 5 de janeiro. Durante a tarde, a temperatura subiu e média registrada foi 24,5°C, dentro do previsto para abril. "É característica do outono essa amplitude térmica grande", explica Adílson Nazário, meteorologista do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). Até domingo, a capital vai ter temperaturas mínimas entre 13°C e 14°C e máxima entre 23°C e 24°C por causa de uma massa de ar seco e frio. O céu ficará aberto, com poucas nuvens e sem previsão de chuvas.Mas a aproximação de uma frente fria na terça-feira, feriado, deixará o céu nublado, com vento seco e gelado, além de garoa, no litoral e na Grande São Paulo. A temperatura cai. A máxima ficará entre 21°C e 22 °C e a mínima, entre 13°C e 14 °C.MORTES POR RAIOSNeste verão, o País registrou um número menor de mortes por raios. Nos primeiros quatro meses do ano, 34 pessoas morreram no Brasil atingidas por essas descargas elétricas - nesta semana foram três, no Piauí e em Minas. O número, apesar de ser considerado alto, é 25% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado quando houve 46 mortes. A redução, segundo o especialista em raios Osmar Pinto Junior, deve-se principalmente à conscientização das pessoas em relação aos riscos de um temporal. "Mais da metade das pessoas que morreram não tinha informações sobre riscos e como poderiam se proteger. Se tivessem, não teriam morrido." Segundo ele, a falta de precaução ainda é o maior causador das mortes. "As pessoas acham que as chances são pequenas. Sim, são pequenas, mas existem." A chance de ser atingido por um raio, no Estado de São Paulo é de uma em 2 milhões. "Essa redução (de mortes por raio) até agora, não significa que teremos menos mortes neste ano, porque de setembro a dezembro voltam as descargas elétricas". De acordo com as medições da Rede BrasilDate, caíram no Estado de São Paulo 406.778 raios de janeiro a março, ante 531.040 nos três primeiros meses de 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.