Capitão do Exército é assassinado no Rio

O capitão do Exército Sydney Leite Souza, de 32 anos, foi assassinado na madrugada de ontem por dois traficantes armados com fuzis durante assalto no Engenho da Rainha, na zona norte do Rio. Ao perceberem que Souza estava armado, os assaltantes o teriam confundido com um policial. O crime aconteceu nas proximidades do Morro do Engenho da Rainha, que horas depois foi ocupado por policiais militares e civis à procura de suspeitos. O titular da 24ª Delegacia de Polícia Civil, Mauderi Batista, acredita que os traficantes do morro foram os responsáveis pelo assassinato.Segundo amigos do capitão que testemunharam o assalto, os bandidos andaram em direção à favela após assaltarem e matarem Souza. Foram roubados dois cordões de ouro, dois celulares e um quantia em dinheiro. Souza tinha ido com amigos a um ensaio na quadra da escola de samba Caprichosos de Pilares, da qual era compositor de samba-enredo. Os amigos do capitão, todos de uma mesma família, estavam em um Passat e Souza os seguia em uma caminhonete S-10.Às cinco horas da madrugada a caminhonete de Souza foi interceptada pelos bandidos, que saíram de um beco e fecharam a Rua João Ribeiro. O capitão, que tinha uma pistola PT-380 na cintura, parou e saiu do carro. Quando viram a arma, os dois traficantes atiraram e Souza foi atingido com tiros de fuzil. Peritos da polícia recolheram no local do homicídio duas cápsulas de fuzil e oito de pistola. De acordo com as testemunhas, os bandidos eram morenos, franzinos e jovens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.