Caraguá quer diminuir número de ocorrências

Caraguatatuba quer eliminar o estigma de cidade violenta. Neste ano, houve 30 assassinatos entre janeiro e setembro e também cresceu o número de furtos e roubos. A prefeitura pretende instalar 85 câmeras de monitoramento, criar Guarda Civil Municipal e estabelecer ações sociais nas comunidades carentes, envolvendo a sociedade.Na segunda-feira, cerca de cem moradores lotaram o plenário da Câmara Municipal para uma audiência pública com deputados, comando da Polícia Militar, delegado seccional e vereadores. Na mesma hora, a cidade registrava mais um homicídio. O reforço no policiamento é a maior reivindicação dos moradores. Segundo eles, Caraguá recebeu um Centro de Detenção Provisória (CDP), mas não teve aumento do efetivo policial. Eles pedem também que o atendimento do 190 seja local - hoje é feito em São José dos Campos. O prefeito eleito, Antonio Carlos da Silva (PSDB), também aposta em parceria com o governo do Estado para aumentar o policiamento.

Bárbara Souza, O Estadao de S.Paulo

06 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.