Carceireiro é espancado e morto durante rebelião

A fuga de presos da cadeia pública de Ituverava, região de Ribeirão Preto, no sábado à noite, acabou com o saldo de um carcereiro morto e 16 presidiários foragidos. Eles fizeram o chamado "cavalo doido" saindo pela porta da frente. A cadeia tem capacidade para 40 presos e estava com 58, um dos menores índices da região. A rebelião teve início às 20h30 e acabou duas horas depois, com a chegada de reforço policial de toda a região.Um preso "faxina", considerado de "boa conduta", que tem livre acesso aos corredores, foi o responsável pela rendição da carcereira, Lúcia Helena Carvalho. Ele a chamou para devolver uma caixa de leite do lanche noturno. Quando esta abriu a porta, foi rendida e amordaçada. As chaves das celas foram pegas e todas as portas abertas.O outro carcereiro de plantão, Ivan Carlos Alexandre estava no pátio fazendo o chamado "bate grades" e ao perceber o tumulto tentou fugir. Foi agarrado, algemado, espancado com pedaços de ferro e pau, enforcado e perfurado nos dois pulmões e coração por estocadas de estilete. O investigador morto tinha 30 anos de idade e há cinco estava na polícia. Estava casado há um ano e não tinha filhos. Foi considerado pelos próprios presos como que não fugiram como "um cara legal". Um dos detentos disse que Ivan só morreu porque tentou fugir.Até as 15 horas de domingo apenas 6 dos 16 foragidos haviam sido recapturados. Na fuga de sábado, os presos conseguiram levar um revolver calibre 38 que pertencia à carceragem. As visitas de domingo foram suspensas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.