Carcereiro deixa porta aberta e nove presos fogem em Avaré

O carcereiro Luiz Carlos Zanforlin, da Cadeia Pública de Tejupá, na região de Avaré, interior de São Paulo, foi preso em flagrante acusado de facilitação de fuga de detentos. No começo da noite da quarta-feira, 28, nove detentos fugiram porque a porta da cadeia estava sem a tranca. O delegado seccional de Avaré, Vagner Bertolli, o enquadrou no artigo 351 do Código Penal - promover ou facilitar a fuga de pessoa legalmente presa - que pode resultar em pena de um a quatro anos de detenção. Essa é a segunda vez que fogem presos durante o plantão de Zanforlin. No dia 15 de dezembro outros nove deixaram a cadeia nas mesmas condições. Apesar do flagrante e do indiciamento, o carcereiro foi posto em liberdade por ordem judicial. Sua defesa alega falta de condições físicas para o trabalho por ter sofrido acidente vascular que o deixou com seqüelas e dificuldade de locomoção. Até esta sexta-feira, , 2, apenas dois fugitivos haviam sido recapturados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.