Carcereiro é morto durante tentativa de resgate de preso

O carcereiro Percio Esquina, de 48 anos, foi morto na tarde de sexta-feira, 23, quando levava o detento Alan Diego Machado Santana, de 21 anos, a um consultório psiquiátrico da cidade de Tupã, no interior paulista. Percio ficou guardando a porta enquanto outro policial levou o detento para consulta, e foi alvejado por indivíduos que faziam o resgate ao preso, que era levado ao consultório por ordem judicial. Alan estava preso acusado de furto a um supermercado local. Tomou a arma do outro policial que o acompanhava, atirou em seus ombros e conseguiu fugir. Foi levado por um Escort que passava pelo local. No começo da madrugada de hoje, Alan foi recapturado na casa de parentes e toda a história de seu resgate foi esclarecida. Quem atirou no carcereiro Percio foi Ronaldo Pereira Pinto, de 19 anos, que estava acompanhado por um comparsa apelidado Nego. A polícia prendeu Ronaldo e também Rosemeire da Silva, de 25 anos, elo de comunicação entre o preso e o atirador para tratar do resgate. Também foram presos Luis Miguel Candoia e Humberto Rodrigo da Silva, que se encontravam junto com Alan na hora de sua recaptura. A polícia ainda procura por Nego. O carcereiro Percio Esquina teve seu corpo velado na Câmara Municipal e foi sepultado às 17h30 deste sábado.

Agencia Estado,

24 Fevereiro 2007 | 13h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.