Cardeal de Nova York diz que papa Francisco quer estudar união entre gays

Segundo Timothy Dolan, o pontífice que saber o que tem levado alguns Estados a legalizar a união civis entre pessoas do mesmo sexo

O Estado de S. Paulo

10 de março de 2014 | 11h09

SÃO PAULO - O cardeal e arcebispo de Nova York, Timothy Dolan, disse no domingo, 9, que o papa Francisco acredita que a Igreja Católica precisa examinar por que alguns Estados estão escolhendo legalizar a união civil de casais gays. Mas isso não significa que o pontífice tenha expressado, segundo o Dolan, aprovação a essas uniões. As informações são da NBC News.

"Ele não disse claramente que ele é favorável a essas uniões", disse o cardeal em entrevista à rede de TV americana. O que o papa disse, de acordo com Dolan, é que os líderes da Igreja precisam "se informar sobre isso e examinar as razões que levaram aos Estados nessa direção antes de os condenar rapidamente. Vamos perguntar os motivos e as razões pelas quais isso atraiu certas pessoas".

Dolan disse acreditar que o casamento entre um homem e uma mulher não é algo apenas religioso e sagrado, mas também a pedra angular da sociedade e da cultura. "Isso pertence à cultura. E se a gente jogar fora o sentido sagrado do casamento desse jeito, eu me preocuparia não apenas pelo que a Igreja sofreria, mas também pelo que a cultura e a sociedade sofreriam."

Tudo o que sabemos sobre:
gaysfranciscopapa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.