Carlinhos Brown briga com PM e é preso em plena avenida

O músico Carlinhos Brown desentendeu-se na madrugada de hoje com policiais militares no circuito Barra/Ondina, na orla marítima, desacatou a PM e acabou preso, sendo liberado em seguida. O incidente irritou profundamente a cúpula da Polícia Militar do Estado que comunicará o caso ao Ministério Público Estadual após o carnaval para tomar providências legais contra o timbaleiro.Brown comandou o seu Camarote Andante, animado por timbaleiros e o trio elétrico Caetanave (símbolo do carnaval dos anos 70 que ele restaurou) ao longo de todo o percurso Barra/Ondina. Próximo ao final do desfile, um timbaleiro teria acertado um soco num folião que assistia à passagem do bloco. A cena foi flagrada por policiais militares que patrulhavam a área e prenderam o agressor.O músico percebeu que o integrante de seu bloco estava sendo conduzido para o módulo policial próximo e passou a criticar os policiais militares através do microfone que pouco antes usava para cantar. Não satisfeito, partiu em direção dos PMs e tentou evitar a prisão. Acabou recebendo voz de prisão e foi conduzido pelos policiais ao módulo. Após vinte minutos de conversa com os oficiais da PM, Brown acabou sendo liberado junto com o timbaleiro que foi "resgatar". Em seguida, subiu no trio elétrico, cantou o Hino Nacional, fez uma saudação aos orixás do candomblé e encerrou a desfile do Camarote Andante.Achando a atitude de Brown desrespeitosa para "uma instituição como a PM", o tenente-coronel Siegfried Frazão, chefe do setor de Comunicação Social da Polícia Militar, disse que a atitude do músico poderia ter provocado um grande tumulto. "Ele obstaculizou o trabalho dos policiais e incitou os foliões contra a PM", comentou, declarando que a polícia não iria "servir de escada para pessoas criarem fatos visando se promover".AntecedentesNuma outra apresentação de Brown no domingo, ele já havia criticado a atuação da PM no carnaval, o que contribuiu para criar um clima animoso entre o músico e a instituição. A briga será boa, pois Brown é amigo pessoal do prefeito de Salvador Antonio Imbassahy (PFL) que pertence ao grupo político do governador Paulo Souto e do senador Antonio Carlos Magalhães (ambos do PFL). Apesar do incidente, o tradicional Arrastão da Timbalada, comandada por Brown, que encerra o carnaval baiano na manhã desta Quarta-feira de Cinzas está mantida.Outro incidente com Brown aconteceu no final da década de 90, quando ele ficou nu em cima do trio elétrico para protestar contra o engarrafamento do carnaval baiano, o que lhe valeu um processo de atentado ao pudor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.