Claudio Reis/O Popular /
Claudio Reis/O Popular /

Cármen Lúcia pede inspeção urgente em presídio em Goiás após rebelião com 9 mortos

Presidente do STF solicitou que Tribunal de Justiça de GO envie relatório com urgência ao Conselho Nacional de Justiça

Amanda Pupo e Fabio Serapião, O Estado de S. Paulo

02 de janeiro de 2018 | 19h22

BRASÍLIA - A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu que o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás realize inspeção e envie urgentemente ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) relatório sobre a situação dos presos do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia (GO).

O TJ tinha até 48 horas para atender o pedido da ministra, mas em comunicado na noite desta terça afirmou que realizará a inspeção ainda neste quarta-feira, 3.

Um confronto ocorrido nesta segunda-feira (01) entre detentos do regime semiaberto do presídio deixou nove mortos, todos carbonizados, sendo que dois também foram decapitados. A Polícia Militar recapturou 143 presos, e 105 são considerados foragidos.

Além de pedir que seja feita uma nova inspeção, cujas informações coletadas devem ser enviadas ao CNJ, Cármen pediu que a Justiça do Estado ainda envie dados de inspeções realizadas anteriormente no Complexo de Aparecida de Goiânia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.