Carnaval do Rio lembrará datas que marcaram a história do País

Bicentenário da chegada da Família Real ao Brasil e centenário da imigração japonesa são alguns dos temas

03 de fevereiro de 2008 | 11h29

Datas que marcaram nossa história e cultura serão lembradas nos desfiles da Sapucaí que começam neste domingo, 3, no Rio.   Veja também:  Saiba tudo sobre as escolas do Rio e ouça os sambas-enredo   Saiba como foram os desfiles em SP no segundo dia  Saiba como foram os desfiles em SP no primeiro dia  Veja as melhores imagens de todos os desfiles em SP   Qual escola de samba será campeã em São Paulo?   Veja as melhores imagens do Carnaval 2008 pelo Brasil   As escolas São Clemente, Mocidade e Imperatriz Leopoldinense falam dos 200 anos da chegada de d. João VI ao Rio; a Mangueira canta o centenário do frevo; a Porto da Pedra, outro aniversário: os cem anos de imigração japonesa no País. A atual campeã, Beija-Flor, viaja até Macapá (Amapá), para redescobrir o Brasil. A Salgueiro entra na Marquês para lembrar que o Rio de Janeiro continua lindo. A Portela alerta para os perigos contemporâneos e fala sobre os riscos do aquecimento global para o futuro do planeta e a Viradouro homenageará os carnavais de outras escolas.   Os destaques do primeiro dia do carnaval carioca são Mangueira e Viradouro, as duas últimas escolas a passarem pelo Sambódromo. A verde-e-rosa viveu um pré-carnaval complicado. A agremiação foi muito criticada por não escolher um enredo homenageando o compositor Cartola, que faria 100 anos em 2008. Depois, vieram as notícias relacionando a escola ao tráfico de drogas no Morro da Mangueira. Na avenida, os mangueirenses prometem dar a volta por cima. A cantora Alcione já avisou: "A Mangueira está acima do bem e do mal. O que importa é o samba. O resto é o resto."   Carnaval de São Paulo   As apresentações das escolas de samba que integram o Grupo Especial do carnaval de São Paulo terminaram em grande estilo e trouxeram à avenida temas louváveis como a educação, assunto abordado pela Vai-Vai.   Outros grandes enredos que empolgaram o sambódromo foram as temáticas escolhidas pela Mocidade Alegre, que falou sobre a diversidade cultural, sexual e gastronômica que compõe a capital paulista, o samba enredo da Império de Casa Verde, que contou a história da MPB, e o samba da Mancha Verde, que relatou a vida e a obra de Ariano Suassuna.   Outras fortes candidatas ao título do carnaval de São Paulo 2008 são a Rosas de Ouro e Unidos de Vila Maria que entraram na avenida falando sobre a história do perfume e o centenário da imigração japonesa, respectivamente. Com 4,9 mil componentes, 27 alas e 5 carros alegóricos, a Vila Maria garantiu o título de maior escola de samba a desfilar na edição de 2008 no carnaval de São Paulo.   Grupo de Acesso   Enquanto o Grupo Especial do carnaval paulista saí de cena e dá espaço ao Grupo de Acesso, o Rio de Janeiro faz o inverso.   O desfile das escolas de samba que brigam pela vaga que garante espaço entre a elite do carnaval carioca foi marcado por grandes apresentações, como o caso da Estácio de Sá,  que  teve o enredo A História do Futuro, União da Ilha, que relembrou o clássico É hoje O Dia - de 1982 - e a Império Serrano, que com sua homenagem à Carmem Miranda emocionou a todos e se tornou a favorita a ganhar a disputa para subir para o Grupo Especial.   (Colaborou Gustavo Miranda, do estadao.com.br)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.