Carnaval paulisa terá plantio de 1.200 árvores

O carnaval paulistano vai acabar em árvore. Num acordo inédito no País, a emissão de gás carbônico (CO2) durante os quatro dias de desfile no sambódromo será neutralizada pelo plantio de 1.200 árvores nativas da mata atlântica. O reflorestamento é fruto de um acordo firmado entre a São Paulo Turismo (SPTuris), responsável pela organização do carnaval, e a Fundação SOS Mata Atlântica. Os foliões também vão assistir a um carnaval ?ecologicamente correto? no Anhembi. A ONG vai estender uma bandeira de 100 metros quadrados no desfile de amanhã e colocar faixas e banners nas arquibancadas alertando para as mudanças climáticas, com o slogan: ?No calor do carnaval estamos combatendo o aquecimento global. Plante árvores você também.? ?É uma gota d?água de um processo que em pouco tempo vai mobilizar toda a sociedade?, disse o presidente da SPTuris, Caio Luiz de Carvalho. As 1.200 árvores serão plantadas em março e abril para recuperar a mata ciliar na região de Mogi das Cruzes, perto de reservatórios e nascentes de rios. O número de árvores foi calculado com base na expectativa de emissão de 675 toneladas de gás carbônico nos quatro dias.

Agencia Estado,

15 Fevereiro 2007 | 21h53

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.