Carreata de Heloísa Helena é desviada por traficantes no Rio

Em campanha no Conjunto Esperança, no Complexo da Maré, na zona norte do Rio, a candidata do PSOL à presidência, Heloísa Helena, passou a dois metros de criminosos armados com fuzis. Pouco antes, a carreata havia desviado o percurso previsto ao deparar com outro grupo de criminosos armados na mesma favela, a 100 metros de onde estava a candidata. Heloísa Helena viu os criminosos.Na favela vizinha, Vila dos Pinheiros, no mesmo complexo, a candidata comentou a situação: "Eu vi. É por isso que a gente tem que discutir isso no debate", declarou. "Quem tem que explicar isso é o presidente Lula, que foi incapaz de tirar as crianças e o jovens das mãos do narcotráfico. Em todo o Brasil tem isso, na periferia, em vários estados."Antes de entrar na favela, na Avenida Brasil, um representante da campanha pediu, com um megafone, que as pessoas desligassem os rádios - que possibilitam acesso a freqüência usada por traficantes - e não utilizassem os aparelhos dentro do complexo, porque "senão podemos ser interpretados de outra maneira".No fim da carreata, um morador numa bicicleta abordou o fotógrafo do Estado, afirmando tê-lo visto fotografando os criminosos: "Tu fez os caras, tu fez os caras", disse ele.A reportagem do Estado e de outros jornais deixaram a favela antes do fim da carreata, que deveria percorrer outras favelas do complexo. Heloísa Helena fará campanha ainda nesta quarta-feira, 27, em Madureira e outros bairros da zona norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.