Carrefour terá de pagar indenização de R$ 60 mil a funcionário

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) rejeitou um recurso movido pelo Carrefour contra decisão que condenava o supermercado a pagar uma indenização de R$ 60 mil a um funcionário acusado de roubo. A empresa pretendia reduzir esse valor para 10 salários mínimos, R$ 3 mil em valores atuais, mas o pedido foi negado pelo TST. O recepcionista de uma das lojas do Carrefour de Brasília foi acusado de furto após ser chamado à sala do gerente do caixa central e informado de que tinham sumido R$ 50 de um dos caixas e que ele era a única pessoa que havia ficado lá enquanto a empregada responsável ia ao banheiro. Ele e a caixa foram levados à sala de segurança, onde policiais militares os aguardavam. Lá, foram interrogados, revistados e acusados. Ainda segundo o depoimento, foi-lhes sugerido que devolvessem os R$ 50. Como ambos negaram o furto, foram algemados e conduzidos por um agente de segurança e pelos PMs até a delegacia, onde foram novamente interrogados e revistados. Até o ajuizamento da reclamação trabalhista, o inquérito não havia sido concluído e o recepcionista permaneceu no emprego.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.