Carreira Alvim prorroga licença e pede mais 30 dias de férias

Desembargador é acusado de vender sentenças favoráveis à máfia dos bingos

Agencia Estado

19 de junho de 2007 | 11h05

O desembargador federal José Eduardo Carreira Alvim, que foi preso durante a Operação Hurricane (furacão, em inglês) e denunciado no Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de corrupção e formação de quadrilha, decidiu prorrogar seu afastamento do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (Rio de Janeiro e Espírito Santo), esticando suas férias por mais 30 dias.Alvim é acusado de negociar decisões judiciais a favor da máfia dos bingos. Seu período de férias venceu na sexta-feira, 15, e ele poderia retomar nesta segunda seu assento no plenário do TRF, mas decidiu continuar em casa.A decisão foi provocada pelo seu saldo bancário. "Eu antes complementava o salário dando aulas e fazendo palestra e estas fontes secaram. Preciso receber os abonos legais, por isto decidi renovar as férias. Foi meramente por questões financeiras", explicou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.