Carreta pega fogo e fecha Marginal por 3 h

Acidente sob a Ponte da Freguesia causou congestionamento de 89,8 km

Elvis Pereira, O Estadao de S.Paulo

07 Agosto 2009 | 00h00

Um incêndio numa carreta carregada com fósforos fechou a Marginal do Tietê ontem, por quase três horas e prejudicou o trânsito em grande parte da capital paulista. A média de congestionamento, na parte da manhã, atingiu 89,8 quilômetros, índice quase cinco vezes maior em relação ao constatado em igual período da quinta-feira retrasada. O motorista do veículo, Edgar Mecabo, de 30 anos, escapou ileso. O laudo que apontará a causa do incidente deve ser concluído em 30 dias. O Corpo de Bombeiros foi acionado para cuidar da ocorrência às 6h16. Seis minutos depois, a primeira das quatro equipes enviadas pela corporação chegou à pista local da Marginal, no sentido da Rodovia Ayrton Senna. A carreta e os 2,3 mil pacotes com caixas de fósforo da Queluz pegaram fogo sob a Ponte da Freguesia do Ó. O caminhoneiro saiu de Curitibanos, em Santa Catarina, na noite de anteontem, rumo ao Rio Grande do Norte. "A cena foi assustadora", afirmou Alexandre Costa, o primeiro agente da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) a chegar ao local. "Houve uma correria geral, muita gente entrou nos ônibus para se proteger e a fumaça encobriu a ponte." O fogo foi apagado em menos de meia hora. Mas a pista local da Tietê e a ponte ficaram fechadas até as 10 horas. Nesse horário, a fila de veículos na Marginal chegou a 17 quilômetros, o equivalente a 70% da extensão da via. A lentidão tomou conta da pista no sentido contrário da Tietê, e pelas vias que dão acesso, como a Marginal do Pinheiros e as Rodovias Anhanguera e Bandeirantes.O calor derrubou parte do reboco da ponte. "Mas não chegou a abalar a estrutura", afirmou o coordenador da Defesa Civil da Subprefeitura da Lapa, Nelson Sunguieda. A carreta e a carga, avaliada em R$ 215,740.00, foram destruídas. O dono do veículo, que contratou Mecabo, terá ainda de arcar com o custo da operação da CET para remover o veículo, cujo valor pode alcançar R$ 100 mil.O transportador e a Queluz receberam quatro e cinco multas, respectivamente, em razão de irregularidades no transporte de carga perigosa. Elas somam R$ 4.530,47. Até julho deste ano, a Companhia de Engenharia de Tráfego registrou 65 ocorrências que deixaram veículos parados nas vias por uma hora, causando prejuízo de R$ 190.217,36. ESTAIADAA Ponte da Freguesia do Ó é uma das três da Marginal do Tietê, ao lado da do Limão e da Casa Verde, na zona norte, que vão se transformar em ponte estaiada (sustentada por cabos de aço) nas obras de ampliação da via. Por isso, ela não entrou na lista de reformas que a Prefeitura vem executando em pontes da capital. Há pelo menos dois anos, o concreto está em más condições. Em dezembro de 2007, uma placa se desprendeu e atingiu um motoboy que passava na Marginal. COLABOROU DANIEL GONZALES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.