Carro da PM capota ao perseguir Porsche

Um Porsche Carrera cinza, sem placas, trafegando em alta velocidade pela Via Anhangüera, na região de Jundiaí, chamou a atenção de policiais rodoviários, que tentaram interceptá-lo. O veículo foi acelerado e iniciou-se uma perseguição. O carro seguiu pela Rodovia dos Bandeirantes e desviou no Rodoanel, safando-se dos rodoviários. Ao tentar retorno pela via Anhangüera, encontrou novamente um outro carro da polícia, e a saída foi tomar novamente o Rodoanel, perseguido pela viatura M-04493 que, pouco depois, se desgovernou e despencou de um barranco, capotando. O Porshe continuou a fuga e só parou, na Lapa, em um bloqueio do policiamento de trânsito, próximo à ponte de Piqueri. Newton Oliveira, de 52 anos, que dirigia o Porshe, depois de afirmar parentesco com alguém importante, alegou não ter cometido nenhuma irregularidade. Ele é empresário, proprietário de uma firma de tubos de oxigênio, e reside no bairro da Consolação, em São Paulo. Segundo Oliveira, o veículo foi comprado e retirado nesta noite, em Jundiaí, razão pela qual ainda está sem placas.Apesar de ter ouvido sirene e visto o giroflex das viaturas que o perseguiram, afirma que imaginava serem assaltantes ou seqüestradores, como tem ocorrido em vários casos. Por isso, em vez de parar, preferiu fugir. Na viatura capotada encontravam-se o 3o. sargento Oliveira e o soldado França. Eles sofreram várias lesões e foram socorridos, em estado grave ao Hospital Militar, onde ficaram internados.No 7o. DP - Lapa, o delegado Celso Lahoz Garcia autuou Oliveira em flagrante por dirigir em velocidade excessiva, por direção perigosa, por desobedecer a autoridade policial e por lesão corporal culposa nos dois PMs. Esses delitos, porém, se enquadram na Lei 9099 e, por isso, ele não ficou preso, nem precisou pagar fiança. Bastou comprometeu-se a comparecer todas as vezes em que for intimado pela Justiça e poderá defender-se em liberdade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.