Carro da Polícia Militar é atacado a tiros no Rio

Uma viatura do Batalhão de Trânsito, BP-Tran, da Polícia Militar, foi atacada a tiros na tarde deste sábado, 30, por volta das 15h30, e em seguida bateu em outro carro no cruzamento das ruas do Riachuelo e Senado no centro do Rio, não houve feridos.A viatura, com três policiais, vinha pela rua do Riachuelo quando criminosos em um veículo não identificado começaram a atirar. Na fuga, os policiais dobraram uma esquina e bateram em um Palio que estava estacionado. Os bandidos fugiram."A gente estava aqui conversando quando, de repente, ouvimos o primeiro tiro. Depois, veio uma seqüência de disparos e todo mundo correu pra dentro de casa", contou um morador. Testemunhas estimam que mais de 20 tiros foram disparados contra a viatura que, no entanto, não chegou a ser atingida. O local do ataque fica próximo ao Batalhão de Choque, da Polícia Militar, e a Academia de Polícia Civil do Rio.Ataque à delegaciaA Polícia Civil do Rio de Janeiro já tem o retrato falado de dois homens que invadiram um 48º Distrito Policial neste sábado em Seropédica, na Baixada Fluminense. No episódio, ocorrido por volta das 9h30, um inspetor de polícia da unidade foi rendido, e os bandidos fugiram levando, a princípio, um fuzil, uma escopeta e uma pistola. A imagem começou a ser divulgada à imprensa há pouco. O chefe de polícia Ricardo Hallack disse que vai abrir inquérito para apurar o motivo de haver apenas um policial de plantão na delegacia de Seropédica que foi assaltada na manhã de sábado, já que havia a determinação de reforço da segurança.VítimasSubiu para 19 o número de mortos da onda de violência iniciada na última quinta-feira no Rio de Janeiro com o falecimento do ambulante Elias Batista dos Santos, de 41 anos, que teve 75% do corpo queimado no ataque ao ônibus da Viação Itapemirim, não resistiu. Além dele, sete pessoas que estavam no ônibus morreram e quatro vítimas estão internadas. Na madrugada deste sábado, os ataques prosseguiram, apesar do reforço anunciado na segurança. "Tivemos uma madrugada com bastante policiamento e o resultado foi a apreensão de oito granadas, seis fuzis, quatro pistolas e vários revólveres", informou o comandante da PM, coronel Hudson de Aguiar Miranda. "Em menos de 24 horas a gente acabou com aquela bagunça que eles tentaram fazer".Em Cascadura, na zona norte, o soldado do Bope Márcio Ramos de Farias foi morto na manhã deste sábado, em uma tentativa de assalto. À paisana, ele teria reagido. Para a PM, esse é um dos casos que estão sendo confundidos com a onda de terror. A ligação entre os ataques da última quinta-feira e o caso do ônibus incendiado na noite desta sexta, em Nova Iguaçu, também não foi confirmada. Espírito SantoEm Cariacica, na Grande Vitória, Espírito Santo, um ônibus foi incendiado na noite desta sexta-feira, mas ninguém ficou ferido. Para a Secretaria de Segurança capixaba, o incidente não tem relação com os ataques no Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.