Carro de delegado é roubado e incendiado no Rio

Um dia após traficantes terem metralhado um ônibus da PM, matando três sargentos, a polícia sofreu, na madrugada de hoje, um novo ataque. O Gol em que estava o delegado Paulo Passos, chefe de gabinete da Polícia Civil, foi roubado por quatro homens armados com fuzis. Após o roubo, o carro foi incendiado pelos bandidos. O delegado e o inspetor que o acompanhava, identificado apenas como Júlio, nada sofreram. Eles não reagiram e tiveram suas pistolas roubadas.O carro não tinha sinais externos que o identificassem como pertencente à Secretaria de Segurança Pública. O subchefe de Polícia Civil, José Renato Torres, acredita que o crime tenha sido uma tentativa de assalto e que os bandidos só tenham decidido queimar o veículo, dotado de um rádio, quando perceberam que era da polícia.Na noite de domingo, um ônibus da Polícia Militar com 30 policiais foi metralhado por homens armados, que estavam em dois carros. O coletivo levava 30 PMs e foi interceptado na Avenida Brasil. Três PMs morreram e outros dez ficaram feridos. No dia seguinte à ação criminosa, a polícia prendeu Claudecy de Oliveira, o Noquinha, apontado como um dos suspeitos de ter liderado o ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.