Carro explode e espalha maconha em Londrina

Motorista tentou fugir, mas foi preso; ele já havia sido condenado a 13 anos por assalto à mão armada

Evandro Fadel, de O Estado de S. Paulo,

08 de setembro de 2008 | 15h08

A explosão do tanque de combustível de uma pick-up levou a polícia a descobrir um carregamento de 107 kg de maconha em Londrina, no norte do Paraná, na tarde de domingo, 7. Parte da droga estava dentro do próprio tanque de gás natural veicular (GNV) e o restante escondido em outras partes do carro, que teve perda total. A calçada próxima ao posto ficou forrada de maconha. O motorista do carro, Natanael de Freitas, de 45 anos, foi preso, mas ninguém ficou ferido. De acordo com o delegado-chefe da Polícia Federal em Londrina, Evaristo Kuceki, a explosão ocorreu provavelmente em razão das alterações feitas no cilindro para que os pacotes de maconha fossem guardados. Com a explosão, o cilindro foi arremessado de encontro a outro carro que estava parado no posto e, depois, atingiu um muro. "Se ele (Freitas) estivesse dentro do carro teria morrido", disse Kuceki. O motorista tentou fugir, mas foi preso por policiais militares, que o encontraram escondido perto de um chiqueiro de porcos. Ele disse à polícia que tinha assumido a direção do carro em Iporã, no noroeste do Paraná, com a missão de entregá-lo em São Paulo. O delegado afirmou que Freitas já foi condenado a 13 anos de prisão por assalto à mão armada. O inquérito será remetido à Justiça Estadual, em razão de, a princípio, não haver indícios de tráfico internacional.

Tudo o que sabemos sobre:
Londrinaexplosãomaconhadrogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.