Polícia Rodoviária Federal
Polícia Rodoviária Federal

Assalto a carro-forte deixa dois feridos no Rio Grande do Sul

Três veículos foram incendiados e pelo menos duas pessoas ficaram feridas durante tiroteio. Polícia suspeita que os assaltantes utilizaram munição calibre .50

Ludimila Honorato, O Estado de S.Paulo

08 Maio 2017 | 22h09

SÃO PAULO - Um carro-forte foi assaltado no início da noite desta segunda-feira, 8, na altura do Km 168 da BR-116, em Caxias do Sul, município do Rio Grande do Sul. A rodovia está completamente bloqueada e não há previsão para liberação.

De acordo com um informativo da Polícia Civil, a ocorrência começou na região de Vila Cristina, sentido Caxias, quando ocupantes de um carro começaram a disparar contra o blindado da empresa Prosegur. Os vigilantes revidaram e, ao tentarem fazer o retorno, sentido Nova Petrópolis, o veículo parou devido aos danos. Por ter atingido o motor, a polícia suspeita que os assaltantes tenham utilizado munição calibre .50, armamento com alto poder de fogo e capacidade para derrubar um helicóptero.

Os vigilantes saíram do carro-forte sem ferimentos e se esconderam na mata, quando houve nova troca de tiros. Em seguida, os criminosos utilizaram explosivos para roubar parte do dinheiro. Muitas notas ficaram espalhadas pela rodovia. A quantia roubada ainda não foi informada.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, três veículos foram incendiados na ação. A polícia informou que um deles é o carro que interceptou o blindado, além de uma van escolar e um carro de passeio.

Durante o tiroteio, pelo menos duas pessoas que não estavam envolvidas no caso ficaram feridas. Uma delas é um homem, que foi atingido na perna e encaminhado ao hospital pela PRF.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) do Estado foi acionado devido à presença de um artefato explosivo, que seria desativado pelo grupo. Outra equipe do Gate faz buscas pela região atrás dos assaltantes. Segundo a PRF, eles teriam fugido em três  veículos, um Corolla prata, uma Mercedes preta e uma Duster prata. Ninguém foi preso até às 22h45 desta segunda.

Mega-assalto. A empresa Prosegur foi alvo de alguns assaltos recentemente. Um deles ocorreu em abril deste ano na Ciudad del Este, na fronteira do Paraguai com o Brasil.

Ao menos 30 homens com armas de guerra invadiram o prédio da empresa e explodiram cofres. Na ocasião, a Prosegur informou que a quantia levada foi de US$ 11,720 milhões (cerca de R$ 37,5 milhões).

Outro assalto que teve a transportadora como foco ocorreu há pouco mais de um ano em Santos. Cerca de dez homens armados com fuzis e explosivos atacaram a empresa no litoral paulista e, na fuga, mataram dois policiais militares e feriram outro.

Em julho do ano passado, a Prosegur de Ribeirão Preto foi alvo de mais de 20 homens fortemente armados. Segundo estimativas iniciais, mais de R$ 50 milhões teriam sido levados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.