Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Carro invade mercado e fere nove pessoas em Niterói

Três pessoas foram socorridas no local e restante dos feridos foi levado para hospitais da região

Solange Spigliatti e Clarissa Thomé, estadao.com.br e O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2008 | 14h30

Nove pessoas ficaram feridas nesta quinta-feira, 5, após um veículo de passeio invadir o Mercado Império da Banha, em Santa Rosa, Niterói, Grande Rio. Segundo testemunhas, o casal já discutia ao chegar ao local, por volta das 11 horas. O motorista ainda brigou com o gerente do estabelecimento, e tentou derrubar uma cancela, para estacionar em local não permitido. Logo em seguida, invadiu o mercado. Ele disse à polícia que sofreu um mal súbito e foi indiciado por lesão corporal culposa (em que não há intenção).   "Eles já estavam brigando no carro. O senhor ainda começou a reclamar com o gerente que não tinha onde estacionar e disse que ia parar sobre o cimento fresco mesmo assim. Nesse momento a mulher desceu do carro, ainda brigando com o marido. Foi quando ele acelerou", contou a dona de casa Fátima Faria Moraes, de 53 anos, que chegava ao mercado e viu toda a cena.   O piloto de avião aposentado Custódio Neto Júnior, de 75 anos, acelerou o carro, atravessou a porta principal, de vidro, arrastou o caixa 1, destinado a idosos e grávidas, e parou ao bater numa das gôndolas, derrubando uma pilha de extrato de tomate. No caminho, arrastou a mulher dele, Jeanete Neto, de 69 anos, seis clientes e dois funcionários do mercado. Ao deixar o carro, um Citröen, o motorista disse que se confundiu porque o veículo tem câmbio automático.   Neto Júnior foi detido por policiais militares que trabalham numa cabine a 30 metros do mercado. Ele foi levado para a 77.ª Delegacia de Polícia (Icaraí). De acordo com a delegada Bárbara Gatt, ele alegou ter sofrido um mal súbito, provocado por hipoglicemia e efeitos de quimioterapia. Ela disse ainda que o motorista negou a briga com a mulher.   Loudinéia Correa, de 44 anos, uma das vítimas do atropelamento, contou que Neto Júnior parecia "alterado". "Ele não desmaiou. Depois de tentar derrubar a cancela e discutir com o gerente, ele arrancou a toda. Fui arrastada e cheguei a ficar sob o carro", contou, muito nervosa. Ela teve contusão no braço esquerdo, que foi enfaixado.   Das nove vítimas, três foram atendidas por ambulâncias do Samu no local e liberadas em seguida. Outras três foram levadas para o Hospital Estadual Azevedo Lima com ferimentos leves, inclusive Loudinéia, e foram liberadas à tarde. Outras três, entre elas a mulher do atropelador, seguiram para o Hospital Universitário Antônio Pedro, que não informou o estado de saúde dos pacientes.   Atualizado às 18h35

Tudo o que sabemos sobre:
acidentetrânsitoNiterói

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.