Carroceiro confessa assassinato de cinco mulheres em Araguari, MG

A Polícia Civil fez nesta quinta, em Araguari, no Triângulo Mineiro, a reconstituição de cinco assassinatos de mulheres ocorridos na cidade desde 2004. O carroceiro Eurípedes Martins, de 39 anos, preso no início da semana, confessou os crimes. O acusado, chamado de "Maníaco de Araguari", deu detalhes dos crimes.Martins contou que levava as mulheres de bicicleta para terrenos baldios, as estuprava e depois matava com pedradas na cabeça. A polícia investiga o assassinato de uma sexta mulher, que também pode ter sido cometido pelo carroceiro.Ele confessou ter matado Rejane Maria Fonseca, de 27 anos, Edma Maria Guedes Batista, de 40, e três adolescentes, duas de 14 anos e uma de 12. DoenteO acusado foi identificado após dois meses de investigação, graças à denúncia de uma mulher que ele tentou atacar, sem sucesso. Segundo a polícia, o carroceiro tem problemas mentais e sofre de elefantíase (doença que deforma o corpo). Martins teria dito que oferecia a alma das vítimas a uma entidade espiritual. Ele alegou, ainda, como motivo para os assassinatos, o fato de ser impotente.O carroceiro mora perto dos locais onde os corpos das cinco mulheres foram encontrados. Todas estavam nuas e com traumatismo craniano. Martins também quebrava as costelas das vítimas. As roupas de uma delas foram achadas na casa do carroceiro.A prisão de Martins é temporária, por 30 dias, prazo para a conclusão das investigações. A polícia informou que será pedido um exame de sanidade mental do acusado. Se ele for condenado, pode pegar pena de 12 a 30 anos por homicídio.A reconstituição foi acompanhada por moradores da região e parentes das vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.