Carta com pó amarelo é investigada no RS

O Corpo de Bombeiros de Porto Alegre (RS) encaminhou, no final da tarde desta quarta-feira, uma correspondência suspeita, contendo pó de cor amarela ao Laboratório de Referência Animal (Lara) do Ministério da Agricultura, que fica na capital gaúcha, informou o capitão Júlio Nunes, da divisão de busca e resgate.O produto foi recebido em uma empresa que transporta encomendas, na zona norte da cidade, onde duas salas foram isoladas durante a coleta do material, descreveu Nunes.O capitão informou que a carta tinha remetente e foi carimbada pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos nesta terça-feira em Porto Alegre.Os bombeiros transportaram o material isolado em um saco plástico lacrado. Nunes disse que o produto será investigado, seguindo procedimento padrão, mas descartou riscos à saúde da população.O Rio Grande do Sul havia definido nesta terça-feira as regras contra um eventual ataque terrorista com substâncias biológicas. O plano previa que os bombeiros fariam o recolhimento de substâncias suspeitas, que seriam encaminhadas para o Lara ou para o Instituto Desidério Finamor, capacitados para este tipo de exame.A diretora do Laboratório Central do Estado (Lacen), Laura Londero Cruz, disse que o objetivo dos laboratórios é produzir o resultado das análises em até 24 horas.Ela avaliou que há pouca possibilidade de ocorrência de atentados biológicos no Rio Grande do Sul, pois o Estado está muito distante das regiões envolvidas no conflito terrorista.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.