Cartas

Carta 19.462Guarujá: esgoto clandestinoParabéns pela reportagem sobre o esgoto clandestino despejado nas praias (Esgoto ameaça as praias do Guarujá, dia 7 e Esgoto faz Sabesp cobrar Guarujá, dia 8, de Rejane Lima). Como o esgoto é despejado de um modo que todos vêem, nem são mais clandestinos. Na Praia da Enseada, quem corre na areia pisa num rio de fezes. O canal da Rua Acre e o do final da Enseada, diante do local de esportes aquáticos, estão terríveis. É preciso parar com o empurra-empurra entre Município e Estado. Todos devem agir, até a Marinha do Brasil! NELSON ZAKHOURCapitalA pref. do Guarujá responde:"Pretendíamos fazer obras na Rua Acre (Enseada) via Plano de Contribuição de Melhorias. Pelo plano, o munícipe local colaboraria por meio de um carnê, mas a idéia não foi aceita pela população. Temos projeto aprovado pela CEF de limpeza do canal, muretas de proteção e dispositivos de reversão do curso da água, que impedirá que a água do canal deságüe no mar (o canal recebe dejetos de redes clandestinas). Nessa 1.ª fase o custo será de R$ 175 mil, vindos do Ministério das Cidades, + R$ 29 mil da prefeitura. O processo está em fase de licitação para escolher quem fará a obra, e o trabalho deve começar na 2.ª quinz. de fevereiro com término em 3 meses. Pedimos ao Gov. do Estado que libere recursos do Dep. de Apoio ao Desenvolv. das Estâncias para a 2.ª fase, na qual se incluem a drenagem e tubulação do canal, guias, sarjetas e a pavimentação da Av. Miguel Stéfano até a Desembargador Plínio de Carvalho Pinto."Carta 19.463Nas nossas praias Faltou água no bairro Vera Cuz (Mongaguá) neste final de ano, mas no lado da praia havia água. Economizamos água o ano todo, e quando mais precisamos ela falta! E ainda temos de ouvir da Sabesp que a água só volta ?quando os turistas forem embora?... Precisamos deles, mas não são eles que votam na região. Para enchermos uma caixa gastamos R$ 150 em bombas, pois pagamos impostos que não são investidos. PALOMA e LUCIANO PERESMongaguá/SPA prefeitura responde:"Mongaguá bateu recorde de visitantes no final de ano (350 mil, para uma população de 40 mil). Ou seja, um aumento de quase 9 vezes. A cada ano recebemos mais pessoas, prova de que a administração está no caminho certo. Solidários com os leitores que nos escrevem revoltados com a falta d?água, encaminhamos cópia das mensagens à Presidência da Sabesp para resposta oficial." No dia 1.º do ano as praias do Lázaro e Sununga, em Ubatuba, ainda estavam sujas devido à queima de fogos, com a areia coberta de cartuchos disparados, rolhas de champagne, plásticos, flores murchas, palitos de sorvete, pontas de cigarro. Com o IPTU que pago (tenho casa no Lázaro), esperava que a prefeitura providenciasse a limpeza como se faz nas demais cidades litorâneas. Perguntei a um funcionário de bar na Sununga se a prefeitura limpa as praias, e ele disse que quem as limpa são os caiçaras e o pessoal dos quiosques. Há também lixo jogado às margens da Rio-Santos, além de mato alto. E faltam lixeiras nas praias. Na Sununga, vi só um kit de lixeiras pequenas (para metal, papel, vidro e plástico), com o fundo rompido pela corrosão. Debaixo delas, garrafas quebradas expunham os pedestres a cortes. Poderiam diminuir o IPTU, já que os serviços não são feitos como deveriam.AMÉRICO FIGUEIREDOCapitalA prefeit. de Ubatuba responde:"Realmente, temos dificuldades para o atendimento e limpeza de toda a orla do município. Por conta disso, todos os anos, não só Ubatuba mas todas as cidades litorâneas, aliam-se à Cetesb em campanhas educativas como a Verão Limpo, promovida pessoalmente pelo secretário (do Estado) Xico Graziano, a fim de aumentar a conscientização, pois precisamos do esforço de todos para manter limpas as praias. O valor arrecadado com os impostos é totalmente aplicado na melhoria de vida da população e dos milhares de turistas que nos visitam ou têm casa na cidade. Acabamos de entregar à cidade as avenidas Iperoig e Perequê-Açu, remodeladas; praças de lazer e esportivas; nova ala da Santa Casa, mais unidades de Saúde da Família; ginásios poliesportivos, escolas e creches. Mais obras, já em licitação, em parceria com o Governo do Estado, melhorarão a infra-estrutura turística de Praia Grande, Av. Beira-Mar da Praia do Itaguá, e Praça Alberto Santos; e, no programa do Depto. de Apoio do Desenvolvimento das Estâncias, as marginais do Lázaro e Perequê-Mirim."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.