Cartas

Carta 19.487Ponto de táxi irregularO ponto de táxi localizado na Rua Capitão Mor Jerônimo Leitão, 97, que tem autorização para operar com quatro vagas, usa todo o lado esquerdo da rua - que tem apenas um quarteirão. O pouco empenho dos responsáveis pela fiscalização acaba punindo quem precisa de uma vaga para estacionar.MAURO RIBEIRO GAMEROCapitalA SPTrans responde:"O ponto é do tipo livre (qualquer taxista pode parar no local), o que impede a instalação de abrigo e telefone. A extensão é de 20 m, com vaga para quatro carros. Estivemos no local, e um dos taxistas e um representante da Coopertáxi foram intimados a comparecer ao Depto. de Transportes Públicos, onde foram orientados a retirar o abrigo e o telefone e a obedecer ao limite de veículos no local."O leitor comenta:Apesar da resposta, o abrigo e o telefone continuam no local. O ponto fica bem em frente a uma unidade da Prefeitura - talvez seja essa a explicação. Será que há reaslmente interesse em resolver o caso? A SPTrans responde:"Fizemos fiscalizações no local em 25/9, 11/12 e 13/12/07 e em 8/1 deste ano. Em resultado, emitimos 10 intimações aos responsáveis pelo ponto, sendo que esses permissionários continuarão a ser intimados a corrigir as irregularidades representadas pela presença do abrigo e da linha telefônica. Especificamente sobre o abrigo, o assunto será encaminhado à Subprefeitura da Sé, que é a responsável pela região."Carta 19.488Reforma da praçaGostaria de saber do ?xerifão Andrea Matarazzo? (como o nomeou a Vejinha) quando veremos começar as obras da Praça Roosevelt (a promessa tem anos). A praça é abrigo de mendigos, embora a região atraia quem freqüenta teatros, como o querido Cultura Artística. Estou certo de os paulistanos desejam a restauração dessa região histórica, porta de entrada para quem chega ao Centro pela Rua da Consolação, e que abriga a ACM, a Primeira Igreja Presbiteriana, a Igreja da Consolação, o TCA, o Copan e o antigo Hotel Hilton. As ruas estão sujas, todas as noites jogam entulho na Consolação com Nestor Pestana.RONALDO DUCATIRepúblicaA Prefeitura responde:"Esta gestão está empenhada em revitalizar a Praça Roosevelt, devido à sua importância sócio-cultural. O projeto prevê um telecentro e prédios novos para o Centro de Informação da Mulher e a base da GCM. O primeiro passo para possibilitar o início das obras foi dado já no ano passado, com a retirada do supermercado que lá funcionava e a realocação da Escola Patrícia Galvão para a Rua Augusta. A criação de duas esplanadas vai ampliar a visão tanto para o lado da Consolação como para a Rua Augusta, valorizando o entorno e acessibilidade da praça. A abertura da licitação para escolha da empresa responsável pela execução do projeto deve se dar até o fim do mês (resp. do dia 11), com previsão de início das obras em maio, durando aproximadamente 10 meses. Quanto ao canteiro da Consolação, as equipes de limpeza da Sub Sé retiram diariamente o lixo acumulado em pontos onde catadores deixam o resto da reciclagem que fazem inadequadamente nas ruas. Para tentar solucionar esse antigo problema, a Prefeitura pretende inaugurar, neste semestre, uma unidade de triagem que funcionará sob o Viaduto do Glicério. Em atenção à carta do leitor, pedi que a limpeza do local seja reforçada. A fiscalização é constante nos estabelecimentos comerciais da região - exemplo disto é que, apenas em 2007, a sub fechou 9 boates, saunas e bares da região da Rua Augusta que funcionavam de forma irregular."AMAURI LUIZ PASTORELLOSubprefeito da Sé Haverá porventura contradição maior? Hospitalizada por duas vezes no Incor pelo SUS, tive a mais grandiosa experiência do que é essa instituição. O tratamento foi ótimo. Médicos de renome e dedicados, com competência, trabalhavam para diminuir o sofrimento de todos os pacientes. Enfermeiras carinhosas eram anjos que cuidavam de mim. Minhas pobres palavras são incapazes de traduzir o que realmente acontece naquele abençoado hospital. Pena que nem todos saibam disso. Agradeço de coração e rezo, sempre, por todos que estiveram ao meu lado. Também foi de grande consolo poder ter um acompanhante da família durante os dias e noites que lá estive. Que Deus os abençoe a todos; jamais os esquecerei.JULIETA WALDERReal Parque

O Estadao de S.Paulo

21 de fevereiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.