Cartas

Carta 19.489Vigilância Sanitária fecha barO sr. Andrea Matarazzo informou em sua resposta (enviada ao leitor em 19/12) que a Sub Campo Limpo esteve em 29/10 no Bar Chaparreiro, que não tinha alvará de funcionamento, e que, se não fosse regularizado em 60 dias, seria fechado. O prazo expirou em 29/12 e hoje, 5/1, o bar continua importunando o sono da vizinhança com seu barulho. Agora, 1h53, na sala de casa se ouve o som ao vivo do bar. Se o alvará de funcionamento foi regularizado, a lei do Psiu está sendo desrespeitada. Agradeço a interferência à coluna, pois só assim consegui uma resposta, já que reclamar aos órgãos ?competentes? não adianta.MARCEL QUAIATO PEREZVila Prel A Prefeitura responde:Os "Os fiscais da Sub CL realmente estiveram no lbar em 29/10. A Vigilância Sanitária, da SM Saúde, foi acionada para fiscalizar as condições de higiene do bar, e constatou que o local não atende a nenhum dos pré-requisitos da legislação municipal. No entanto, para casos como este é necessária a abertura de um novo processo. Pode parecer absurdo, mas essa é a legislação, e temos de cumpri-la. Em 16/1, nova vistoria foi feita pela Vigilância Sanitária, e o estabelecimento recebeu a primeira multa, no valor de R$ 951,60. No dia 27/1 o bar foi novamente multado e, caso não se regularize em 10 dias úteis, receberá outra multa e será lacrado (resposta de 1º/2)."ANDREA MATARAZZOSecretário das SubprefeiturasNo dia 15, o leitor informou à coluna que o bar está fechado há uma semana.Carta 19.490Metrô explica O metrô está sempre lotado no horário de pico. Quem mora na zona leste sofre, ainda mais em dia de chuva. Pego o metrô na Estação Itaquera, de onde ele já sai cheio, e no caminho a situação piora. Ele pára bruscamente no meio do caminho, e várias vezes. Quem não consegue se segurar, esbarra em quem está ao lado, às vezes até machuca. Deveria ter mais lugares para segurar em cada vagão! Na Estação Sé, a porta de embarque deveria ser aberta apenas depois que as pessoas desembarcassem, porque quem entra já entra empurrando. ALINE GRAZIELA BARBOSACapitalA Cia. do Metrô responde:"O sistema transporta diariamente 3,4 milhões de usuários. Somente a Linha 3-Vermelha, uma das mais carregadas do mundo, é responsável por mais de 1 milhão e 200 mil usuários/dia, e nos horários de pico (das 6 às 9 hs e das 17h30 às 20 hs) opera com 42 trens. Nesses horários, o intervalo entre trens é de apenas 101 segundos. Devido à chuva do dia 25/10, o sistema operava com velocidade reduzida para garantir a segurança nas frenagens e a distância entre os trens. Também houve diversas interferências de usuários que seguraram as portas durante o horário de pico, aumentando o atraso em toda a seqüência de circulação. Quanto às ?paradas bruscas?, durante o período citado operamos com a frota máxima de trens para suprir a demanda. Por isso, alguns trens têm de esperar enquanto os que seguem à frente deixam a plataforma. São 117 trens em circulação. Durante uma pesquisa, dirigentes do Metrô foram pessoalmente às estações para conhecer as críticas, reclamações e sugestões dos passageiros para melhor o transporte. O Metrô, apesar do alto nível tecnológico e dos rigorosos programas de manutenção corretiva e preventiva, não está imune a falhas. Contamos com a participação dos usuários para melhorar cada vez mais este que é o mais rápido e eficaz dos transportes públicos e convidamos a leitora para participar do programa Conheça o Seu Metrô. As reuniões sás às 9 hs dos sábados, com visitas às estações, ao Centro de Controle Operacional e à cabine do trem. Na ocasião se esclarecem aspectos relevantes do serviço de transporte metroviário, como informação para os usuários. Se houver interesse, informar-se nas estações ou Central de Informações, pelo tel. (0800) 770-7722."O Estádio Municipal do Pacaembu, como diz seu nome, é municipal. Sua finalidade é sediar jogos de futebol, mas ele tem outras dependências, como piscinas, quadras de tênis e ginásio, são usadas pelos moradores do bairro e dos bairros próximos para a prática de esportes e recreação. Por isso, não entendi o motivo de fecharem o estádio na 3.ª feira de carnaval, dia em que a população poderia usufruir das suas dependências em um feriado oficial. Para mim, é um absurdo o seu horário de funcionamento estar atrelado ao das repartições publicas.ANTÔNIO de ALCANTARA MACHADO RUDGECapital

O Estadao de S.Paulo

22 de fevereiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.