Cartas

Carta 18.682Seguro morreu de velho...Na Avenida Caxingui, no Butantã, perto de minha casa, há uma obra que, segundo os trabalhadores da construção, deverá ser uma igreja. Antes era um bar, interditado pela Prefeitura por causa do barulho e de outras irregularidades. Será que essa obra é regulamentada? Estará de acordo com as normas de isolamento acústico? Apesar de estar localizada em uma avenida, a 50 metros dali a região já é zona residencial 1. Talvez venhamos a ter problemas no trânsito, porque não já locais para estacionar. Já há outra igreja perto que não faz barulho, mas os carros de quem freqüenta os cultos atrapalham o fluxo do tráfego. Se exigirmos isolamento acústico antes do término da obra estaremos evitando problemas; e, do mesmo modo, se começarmos a pensar numa alternativa, estaremos evitando congestionamentos. RENATO MAIA GRECCOButantãA Prefeitura responde:"No dia 9, os fiscais da Sub Butantã estiveram no local, onde funcionava o Bar Farol da Ilha, desativado desde 2006. A obra está de acordo com a lei e o processo de autorização está com a subprefeitura. Quanto ao barulho, a equipe de agentes do Psiu programou uma vistoria para os próximos dias."ANDREA MATARAZZOSecretário das subprefeiturasO leitor comenta:Agradeço ao secretário Andrea Matarazzo pelas rápidas providências, e gostaria de esclarecer que ainda não há barulho na construção. Estou é preocupado em saber se o local (sede de cultos) terá isolamento acústico quando já estiver em funcionamento.Carta 18.683As prioridades A Prefeitura vai proibir os banquinhos nas feiras livres - mas o que ela deveria fazer é fiscalizar os bares que colocam mesas nas calçadas, prejudicando a passagem de pedestres. Alegar delimitação de espaço é esquecer daqueles clientes que fazem refeições no local.FABRIZIO MIKEMoocaA Prefeitura responde:"Muita gente reclama que os banquinhos atrapalham as pessoas que circulam pela feira. Desde 2007, a legislação determina que uma banca pode ter até 6 x 4 metros, incluindo a colocação de bancos, mas não pode ultrapassar esse limite. Também fiscalizamos e autuamos intensamente bares e lanchonetes que não têm permissão para colocar mesas nas calçadas. Desde 2005 foram aplicadas 377 multas, pelas 31 subprefeituras, a estabelecimentos que desrespeitam a lei. Mensalmente, só na região da Sub Sé, cerca de 700 mesas e cadeiras são apreendidas. Não deixamos de fazer o nosso trabalho em outros setores para fiscalizar as feiras. São muitas as atribuições de fiscalização das subprefeituras e os cronogramas de ação são elaborados de modo a contemplar, de forma constante, todas elas. Em uma cidade como São Paulo, é comum haver divergências no interesse das pessoas, por isso esta gestão busca cumprir as leis existentes."ANDREA MATARAZZO Secretário das subprefeiturasO leitor comenta:Entendo a necessidade de quem freqüenta as feiras, mas há leis e preocupações mais importantes, como a eliminação da sujeira das ruas, a falta de conservação do asfalto e a fiscalização de trânsito.O secretário responde:"Estamos atentos às leis, que devem ser cumpridas. Cada agente vistor da cidade é responsável por fiscalizar pelo menos 300 posturas (conservação de calçadas, muros e terrenos privados; a Lei Cidade Limpa; licenças de funcionamento e ambulantes, etc.). Também é nossa função a zeladoria da cidade. Limpamos ruas e sistema de microdrenagem, tapamos buracos, renovamos a malha viária e conservamos as áreas ajardinadas. Desde 2005, já tapamos mais de 2 milhões de buracos. Temos o maior programa de recapeamento da história de São Paulo. Nossas equipes ?caçam? buracos em ruas onde, antes, nem era possível chegar. De out/05 até hoje, renovamos o asfalto de cerca de 750 km de ruas e avenidas e, até o final do ano, o número chegará a 1.030 km. A situação das enchentes melhorou porque investimos em obras de pequeno porte e fizemos 2 milhões de limpezas nas 397 mil bocas-de-lobo da cidade. Os 281 córregos da cidade, que somam 1.216 km, receberam limpeza manual em cerca de 20 milhões de m² e limpeza com máquinas em 695 km de extensão. Removemos 475 mil toneladas de detritos dos 17 piscinões da cidade, varremos 182 mil km de ruas e recolhemos 11 mil toneladas de lixo e 90 mil toneladas de entulho por mês. A nossa prioridade é exatamente ?as preocupações mais importantes?."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.