Cartas

Carta 19.721Trânsito na Rua Frei CanecaApós a inauguração do Shopping Center 3, Rua Luís Coelho, e do Shopping Frei Caneca, rua do mesmo nome, algumas alterações são necessárias no cruzamento da Antônio Carlos com a Frei Caneca, tendo em vista os congestionamentos que atingem a Augusta, de um lado, e a Paulista, do outro, fruto do considerável aumento do tráfego. Acredito que o farol tem tempo muito reduzido na Frei Caneca. Nos finais de semana, deixam os carros estacionar nos dois lados da Frei Caneca, entre Luís Coelho e Antônio Carlos - dando passagem a apenas um carro por vez. Também é permitido o estacionamento de ônibus de turismo na Frei Caneca com Antônio Carlos, onde existe um hotel. E como não há fiscalização, os automóveis estacionam nas esquinas, prejudicando ainda mais o trânsito. Peço que a CET analise a situação.JOSÉ A. PENTEADO VIGNOLIConsolaçãoA CET responde:"A sugestão de alteração de de estacionamento apresentada pelo leitor será estudada pelos nossos técnicos. Ressaltamos que a CET tem mantido fiscalização no local para coibir o desrespeito à sinalização e às normas do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). No período de janeiro até o final de novembro do ano passado, por exemplo, foram registradas 1.094 autuações e 1.321 veículos estacionados irregularmente foram orientados a corrigir sua parada, buscando garantir o uso racional da rua. Revisamos as temporizações semafóricas da Rua Frei Caneca e imediações, observando-se melhoria nas condições de fluidez da rua."ROBERTO SCARINGELLAPresidenteCarta 19.722Recursos e jogosConcordo com o leitor Fábio Morganti (Nem recurso adianta), que critica os horários dos marronzinhos, que inundam a região da Ruas Oscar Freire e Haddock Lobo antes que lojas e restaurantes abram, aplicando multas quando o trânsito está tranqüilo, mas na hora em que as lojas abrem e na hora do almoço desaparecem, deixando manobristas, motoristas e seguranças à vontade para atrapalhar o trânsito na região. Outro dia flagrei marronzinhos multando carros estacionados do lado direito da Haddock Lobo à 1 hora da madrugada de domingo para 2.ª feira. Hoje, 24/5, 15 hs, o trânsito está lento, com carros parados ao longo de toda a rua, mas nem sinal de marronzinhos! O presidente da CET precisa corrigir a miopia em termos do que chama de ?períodos intermediários?, pois o que interessa para os contribuintes é fazer o trânsito andar, não a fúria arrecadadora e os acordos que possam existir entre autoridades e comerciantes.PAULO RUASCerqueira César A carta de Renata Assis Ribeiro (Armadilha para incautos, 19/5), me impulsionou a endossá-la, pois é mais que notório o caráter financeiro na aplicação de multas do trânsito em detrimento do pedagógico. Ainda não conheço algo mais antidemocrático do que o julgamento de recursos das tais Jaris, que, mesmo diante de evidentes provas, indeferem os pleitos com um seco ?mantida a penalidade?. Também pudera, se fizer justiça é demitido pelo governo... A carta da leitora Grazielle Pileggi (Multa mais do que injusta, 23/5), ilustra bem a impressão generalizada de que as Jaris só servem ao governo, não atuam com isenção e são alienadas e partidárias.JOSÉ da SILVACajamar /SP Em ref. à carta do leitor Alexandre Abraham (Um inferno em dias de jogo, de 17/5), a CET responde: "Os jogos de futebol no Estádio do Morumbi são monitorados por nossa área operacional, que monta e divulga pela imprensa um esquema especial de trânsito, para facilitar a chegada ao estádio e acompanhar o estacionamento dos carros e ônibus, orientando os motoristas a não estacionar em local proibido, sobre a calçada ou em guias rebaixadas. Para facilitar a saída dos torcedores, a Engenharia de Campo operacionaliza as ruas no entorno do estádio, alterando a circulação e fazendo bloqueios momentâneos sempre que é preciso. Caminhos alternativos para quem trafega pela Av. Giovanni Gronchi, destino Morumbi e Centro, e Francisco Morato, destino Palácio do Governo e Hospital Albert Einstein, também são previamente informados, a fim de orientar o condutor que transita pela região do Estádio Cícero Pompeu de Toledo. Em virtude do jogo, acompanhamos o evento e monitoramos vários pontos e cruzamentos nas imediações do estádio. No dia 7/5, jogo São Paulo x Nacional pela Copa Libertadores 2008, com público de 47 mil pessoas, durante toda a operação as nossas equipes foram chamadas para atender a pedidos de carros estacionados irregularmente, com 244 autuações e 47 remoções."ROBERTO SCARINGELLA - presidente

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.