Cartas

Carta 19.7783Ameaças em três esquinasEm Pinheiros, os lavadores de vidros de carros nos ameaçam todos os dias nos cruzamentos. Em 6 meses, minha mulher e eu fomos assaltados duas vezes. E são sempre as mesmas pessoas, que dormem na área e nos ameaçam batendo os rodos nos vidros quando estamos no farol ou cruzamento perigoso, quando não é possível fugir. Já fiz denúncias para a polícia e me coloquei à disposição para fazer seu reconhecimento, mas sempre dizem que não podem fazer nada. Os moradores sabem quem eles são e onde estão: Teodoro Sampaio, Arthur Azevedo e Estados Unidos com Henrique Schaumann. O curioso é que no sinal oposto da mesma avenida os motoristas podem ostentar relógios, jóias e carteiras, porque os ambulantes não permitem assaltos. Fiz mapa com os locais de assaltos no Google Earth, para onde envio?VAGNER SANTOROCapitalA Polícia Militar responde:"O policiamento ostensivo da região é feito por PMs da 1.ª Cia. do 23.º Bat. de PM Metropolitano, com apoio do Radiopatrulhamento, Polícia Comunitária, Ronda Escolar, Pol. de Trânsito, Integrado, Ostensivo com apoio de Motocicletas e Força Tática. O planejamento é feito com base em banco de dados criminais e programas inteligentes. De jan. a março fizemos 44 prisões em flagrante, recuperamos 67 carros e apreendemos 14 armas de fogo. Vamos intensificar o policiamento na área, atuando com órgãos da Infância e Juventude e a subprefeitura local. Para comunicar ocorrências: tel. 190, Disque PM (0800) 0555-190, www.polmil.sp.gov.br (Fale Conosco PM) ou 181 (Disque Denúncia)."Carta 19.779Este é o nosso INSS...Sou professora, 53 anos, viúva, tenho criança e mãe doente como dependentes; tenho registro em carteira desde 1/10/82, com mais de 25 anos contínuo de serviço. Entrei em licença-saúde por doença funcional ler/dort (tendinite, tenosovite e bursite, com ruptura dos tendões dos ombros e várias cirurgias). Meu estado é crônico e avançado, pois perdi a força dos braços e das mãos. Nas crises, sinto dores profundas, com queda de pressão, formigamento e dormência, tudo comprovado por exames de ultra-som, ressonância magnética, raio-X, cintilografia. Tenho uma prótese no braço. Ainda assim, o INSS cortou a licença-saúde, alegando que posso trabalhar sentada ou pedir para alunos darem aula no meu lugar (o que comprovo com BO). É um desacato mandarem um deficiente fazer movimentos que ele não tem condições de fazer. E mais, não posso continuar o tratamento por falta de dinheiro. Também já posso me aposentar por tempo de serviço: fui à empresa onde trabalho e o médico me considerou deficiente e sem condições de exercer a mesma função, indeferindo a volta ao trabalho - mas o INSS não aceitou o laudo. Entrei com recurso há dois meses (carta de 4/6) mas não tive resposta.ERCÍLIA ALVES de MORAESCapitalO INSS responde:"A segurada recebeu auxílio-doença de 18/3/06 a 14/4/06 e entrou com pedido de prorrogação e pedido de reconsideração, indeferidos por não ter reconhecida sua incapacidade para o trabalho. Não consta recurso contestando a decisão. Em 29/4, ela protocolou recurso pedindo a transformação do auxílio-doença previdenciário em acidentário; o processo ainda não foi julgado, mas quando isso ocorrer o INSS avisará a segurada por carta." Agradeço o inestimável serviço prestado pela coluna e informo que finalmente recebi meu salário-maternidade (carta de 25/6). Em abril/01, grávida de 8 meses, tentei dar entrada no pedido do benefício no INSS, mas recusaram-se a protocolá-lo dizendo que eu ?não tinha direito?. Só consegui fazê-lo em 23/4/01 de manhã, e à tarde já estava indeferido. Em 30/7/02 entrei com ação contra o INSS. Na audiência de 24/3/03 nenhum representante do INSS apareceu e o juiz entendeu ser devido o benefício. O INSS interpôs recurso, para o qual foi dado provimento parcial em 13/9/03 (data da decisão final). Só em 6/7/06 recebi carta de intimação informando os valores devidos (calculados em 2003!). Em 2/8/06 fui ao Juizado e, por escrito, concordei com os valores, não os tendo recebido até hoje. Minha filha já tem 7 anos e eu, 45.TATIANA FOIANESI São José dos Campos/SP Agradeço a funcionários, médicos e enfermeiros do Hospital Sancta Maggiore (Paraíso), pelo excelente atendimento prestado a minha mãe durante o internamento. E parabéns à Prevent Senior por administrar tão bem seu hospital.MARIA ELISA ALBUQUERQUEVila Andrade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.