Cartas

Carta 19.881 Lixo na Domingos de Moraes Os moradores da Vila Mariana, em especial os que moram na Domingos de Moraes e transversais, reclamam do lixo que se amontoa nas ruas, trazendo pragas e problemas aos pedestres. Ambulantes e vendedores de comida largam as sobras nas calçadas e a varrição ocorre apenas em torno das 10h, e sem constância. O caminhão de lixo passa à noite na Domingos mas só em dias alternados nas transversais. Por causa disso, o lixo orgânico não recolhido (como de peixarias) é trazido para a Domingos para ser descartado, e o mau cheiro é permanente. Por ser um centro de comércio ativo e ponto de passagem dos passageiros do metrô, o local exige mais atenção. Qual é o órgão que não está cumprindo o seu papel? E até quando quem vive aqui e paga IPTU igual ao da Paulista vai ser tratado como periferia? SOLANGE MATHIAS Vila Mariana A Subprefeitura de Vila Mariana responde: "Vistoriamos cada um desses locais e constatamos tratar-se de lixo domiciliar e orgânico. Por essa razão, a reclamação foi também encaminhada com urgência ao Limpurb, para que a coleta do lixo seja feita mais de uma vez ao dia. Cuidamos da limpeza urbana e da remoção de entulho e materiais inservíveis em ruas e locais públicos. Sabemos que a Domingos de Moraes e outras ruas da região são pontos constantes de descarte de lixo devido ao fluxo de pessoas e ambulantes. Por isso, a limpeza nos trechos apontados é feita todos os dias - mas, diante da reclamação da leitora, determinamos que a varrição seja feita no mínimo três vezes ao dia." Carta 19.882 Pedidos atendidos Há uma calçada na Av. Faria Lima, entre Rua Lício e Leopoldo Couto Magalhães, alt. do 3.700, em que é impossível transitar, pois parece um campo minado. Fiz queixa à Prefeitura mas não fui atendida. FERNANDA T. KFOURI Capital A Sub Pinheiros responde: "O local é área remanescente das desapropriações feitas ao longo da Faria Lima, cujo calçamento, apesar de não apresentar buracos, não está no padrão atual do Projeto Passeio Livre da Prefeitura. Intensificamos a limpeza e refizemos a calçada em julho. Desde 2005, fizemos mais de 60km de passeios em ruas da região, com acessibilidade para portadores de mobilidade reduzida, priorizando os locais mais danificados e com maior circulação. A Pça. Luís Carlos Paraná e trechos da Faria Lima próximos ao local foram revitalizados''. NILTON NACHLE - subprefeito A Rua Ferdinando Galiani, trav. da Lacerda Franco (Aclimação) tem parte do calçamento em lajotas hexagonais de concreto que saem do lugar, danificando os carros e causando acidentes. Peço que esse trecho seja asfaltado, pois na rua há uma escola cujos alunos se arriscam a ser abalroados pelos carros que se desviam dos buracos. MARCUS COLTRO Liberdade A Subprefeitura Vila Mariana responde: "Encaminhamos equipe para reparação imediata do trecho em lajotas. Ainda não há previsão de recapeamento, mas o pedido entrou para a lista de prioridades." Há duas escolas públicas entre a Al. Iraé e a Rua Açocê, em Moema. E a calçada da Açocê tem buracos e saliências causados pelas árvores frondosas ao longo da quadra. O descuido do poder público arrisca a integridade física de moradores, alunos e professores. CARLOS HENRIQUE ABRÃO Capital A Sub Vila Mariana responde: "Vistoriamos o local e programamos reparos no trecho apontado. A equipe que averiguou a situação das árvores não constatou necessidade de poda ou corte." Concordo com o slogan do jornal, A diferença é que o Estadão funciona. Só o jornal, por intermédio desta coluna, conseguiu um retorno da Ouvidoria da Eletropaulo, a quem enviei queixa em 18/6 (carta de 3/7). KATHRYN COLLINS Capital A Rua São Feliciano está de novo iluminada! Agradeço à coluna e dou parabéns pelo trabalho útil que presta à cidade. Quisera eu que representantes e autoridades tivessem o prazer que vocês têm de ajudar, sem pedir nada em troca. MARIA JOSÉ R. NARUSE Freguesia do Ó Agradeço ao Estadão, pois sem a ajuda desta coluna nunca que a Sabesp teria me atendido. MAURÍCIO NOBRE MENDES-Guarujá/SP

O Estadao de S.Paulo

21 Agosto 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.