Cartas

Carta 19.888 Show Roberto Jobim Veloso Em comemoração aos 50 anos da Bossa Nova, o tão esperado encontro entre Roberto Carlos e Caetano Veloso ocorrerá em São Paulo 2.ª e 3.ª feira, 25/26 (carta de 14/8). Na tentativa de se eximir do caráter elitista do show, já que a maior parte dos ingressos estava à venda por R$ 360, o Auditório Ibirapuera ofereceu pouco mais de 100 a preços ?populares?, mas, contrariando a informação do site, a bilheteria não abriu. O público que chegou com antecedência para garantir o ingresso foi avisado de que haveria venda só por telefone ou internet, com cartão de crédito e cobrança de taxa. Na 1.ª hora da venda, contudo, o site esteve inacessível e o telefone só deu ocupado. Tentei 1h40, mas quando o site ficou acessível e o telefone atendeu, os ingressos haviam se esgotado. Fica a dúvida: se os meios de venda estavam inacessíveis, quem foi contemplado com tantos ingressos? ANA CAROLINA FAMÁ - Moema A Ticketmaster responde: "Como uma das maiores empresas no mercado de entretenimento do País, nos empenhamos e trabalhamos para que todas as informações sobre os espetáculos sejam prestadas aos consumidores com clareza e transparência. A venda de ingressos para os dois shows foi feita pelo site e pelos telefones 6846-6000 (capital e Grande SP) e (0300)789-6846 (demais localidades). A todos foi dada opção de pagamento em dinheiro pela central de vendas. Apesar da lentidão no site devido à grande procura, enquanto havia lugares ingressos foram vendidos. Todavia, encaminhamos à reclamação às gerências responsáveis, para que possamos intensificar os nossos processos de melhoria." Carta 19.889 Bicicletas. É moderno Um decreto municipal regulamenta a Semana da Bicicleta, a ser realizada pela SM de Esportes. Este ano, ela deveria começar no domingo 6/7, mas não houve nada. Aos ciclistas que indagaram sobre o evento, a secretaria disse que ele é responsabilidade da Secretaria do Verde, que diz que é da SME... Atitude decepcionante, quando se busca incentivar o uso de transportes não poluentes e que melhorem o trânsito. ODAIR HENRIQUE (Boney) NETO Capital A SM de Esportes responde: "O decreto citado é de 1996, ano em que a realidade da cidade e o trabalho da secretaria eram diferentes. Hoje, a demanda por atividades de ciclismo é grande e não podemos nos restringir a apenas um evento comemorativo, em julho. Organizamos periodicamente eventos e políticas públicas específicas do ciclismo, e um dos motivos de não fazer a semana indicada é médico. Como a imprensa tem noticiado, julho é um mês ruim, devido à baixa umidade do ar. O dr. Carlos Roberto Vazzoler, do Atendimento de Saúde da secretaria, explica que a concentração de poluentes é maior no período e recomenda que não se façam exercícios intensos, principalmente em certos horários. Ele esclarece a diferença entre a prática de outros esportes e o passeio ciclístico: Em provas de atletismo ou corridas nota-se a presença maior de atletas, já acostumados com esse tipo de atividade; já nos passeios ciclísticos há presença grande de pessoas que não estão acostumadas a exercícios físicos regulares, o que aumenta o risco de agravar doenças como asma, alergias e sangramento das mucosas?. Os eventos têm o intuito de promover a integração por meio do esporte, atingindo pessoas sem muita vivência na modalidade e pouco preparo físico. Vários eventos foram feitos e apoiados por nós em 2008, como a Volta Ciclística do Estado (abril), a Pedalada Mirna Leandro de Castro (maio), a Pedalada pela Liberdade dos Sentidos, para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida (junho), o Passeio Ciclístico do Extra (agosto) e o Passeio Ciclístico da Primavera (em setembro). Desenvolvemos parcerias com a Federação Paulista de Ciclismo e com ONGs, como o Clube Amigos da Bike. Nosso objetivo é promover a bicicleta como uma alternativa ao trânsito da capital e um estimulo à prática da atividade física. Fizemos a manutenção e administração do Parque das Bicicletas, inaugurado em 2000, que é uma área de 20 mil metros quadrados pensados e construídos para o ciclismo. O local funciona todos os dias das 6 às 22 horas. Referência no ciclismo nacional, no parque há a única escola de ciclismo do País, o Clube Escola de Ciclismo. Desenvolvido em parceria com a Federação Paulista de Ciclismo, o clube faz 3 mil atendimentos por mês, com o objetivo de ensinar crianças e jovens de 7 a 14 anos da rede pública municipal de ensino a pedalar com segurança e responsabilidade. As aulas ocorrem todos os dias, dentro do parque, com o acompanhamento de professores da Federação e supervisão da Secretaria Municipal de Esportes."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.