Cartas

Carta 19.925Curso da Fatec em questãoEm fevereiro, me inscrevi no curso de Gerenciamento de Projetos Avançado da Fundação de Apoio à Tecnologia, na Fatec. No site constava que o curso daria diploma lato sensu (pós-graduação) e na carteirinha também. Mas, em discussão na sala de aula, disseram que o curso tem o título de ?atualização?. Chequei no contrato, onde nada é dito a respeito. Será que essa informação foi encoberta? Vou cancelar o contrato e peço devolução do valor pago.VIVIANE LATORRECapitalA Fatec responde: "A aluna assinou ficha de matrícula e termo de compromisso, e nenhum dos documentos diz que o curso seria de pós-graduação lato sensu. O curso tem carga horária de 208 hs e se destina a graduados que buscam capacitação e atualização do profissional que trabalha com gestão de projetos, via discussão de metodologias aplicáveis, tendo como ref. o Guia PMBOK-Project Manag. Body Knowledge e o uso de ferramentas computadorizadas, além de práticas de gestão (planejar, executar, monitorar e controlar o projeto até o final). Após 4 meses a aluna desistiu, dizendo que foi confundida quanto à categoria do curso, com base em infos do site da Fatec, que apresentava dados de outros cursos, e na carteira de estudante expedida pela pós-graduação. Ou seja, devido a dificuldade de interpretação, a leitora considera que os documentos que assinou não correspondem às infos do site. Assim, analisamos as informações e revimos as informações publicadas nos sites oficiais e nas carteiras emitidas."Carta 19.926Como na senzala? T., de 4 anos, estuda na Escola Creche Cristo Misericordioso, em Mogi das Cruzes. Sua mãe, Sharon Lee da Silva, soube pela pessoa que foi buscá-lo que ele saiu pulando e cambaleando porque seus pés estavam amarrados um ao outro pelos cadarços dos sapatos. A mãe foi à escola saber o que havia, e uma professora disse que a professora do menino lhe amarrara os pés ?para impedi-lo de correr ao sol?. A diretora e a professora disseram que foi ?brincadeira?, e a diretora ainda disse que a mãe deveria ?agradecer a Jesus por ter concedido um lugar na creche para seu filho?. MARIZE CARVALHO VILELAMogi das Cruzes/SPA SM Educ. Mogi responde: "Em 19/8, a mãe avisou que, ao buscarem o menino na creche, ele estava com os sapatos amarrados um no outro. Ao perguntar o motivo para uma professora (não a da criança), recebeu a resposta de que ela havia sido amarrada ?para não correr?, pois não estava obedecendo; 2 supervisoras de Ensino foram à creche verificar o fato, e a professora relatou que ele ?tem o costume de enrolar os cadarços, que acabam se embolando? e ela os desenrola para evitar que ele se machuque. No dia, porém, ocorre que o ato do aluno coincidiu com a saída e ele se dirigia ao portão quando a professora avisou ?ele está indo com os sapatos amarrados?, não os desamarrado, como de hábito. Considerando que para o fato existem duas versões, determinamos a constituição de comissão de sindicância para apuração do fato, sendo ouvidos os pais, a babá, professores, direção e as pessoas citadas no decorrer da sindicância. A Creche Cristo Misericordioso não é da prefeitura de Mogi, mas uma escola mantida há 26 anos por uma entidade filantrópica que recebe subvenção da prefeitura." MARIA GENY BORGES ÁVILA HORLESecretária Municipal de Educação É impossível terminar a prova do concurso público para secretário de escola (realizado em 17/8) em 4 horas; pessoas bem preparadas e de raciocínio rápido levariam 5. Estou desempregada, fiz cursinho preparatório e estudei muito, acreditando na idoneidade do concurso e que o tempo dado seria suficiente para resolver as questões.ROBERTA TIEMI SUZUKI SATOCapitalO Instituto Cetro responde: "Contratamos uma banca de professores para o concurso com vasta experiência nas áreas de língua portuguesa, matemática, informática e legislação, com pleno domínio da teoria e da prática, lecionando em cursos, escolas e universidades renomados do Estado. As questões avaliaram o conteúdo previsto nas instruções especiais em paralelo à realidade da rotina de trabalho de um secretário de escola. O tempo da prova (objetiva, 4 hs, e dissertativa, 3) foi determinado pela Secr. da Educação. A equipe responsável pela organização fez vários testes em ref. ao tempo/questão e preenchimento do gabarito, comprovando que a duração era suficiente, considerando que um bom profissional teria uma boa preparação e agilidade de raciocínio para resolvê-los."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.