Cartas

Desrespeito na Linha 4No canteiro de obras da Linha 4 do metrô, na altura da Avenida Francisco Morato, n.º 1.796 (Jardim Guedala e Vila Sônia), há uma máquina para ventilação do túnel que fica ligada por 24 horas nos sete dias da semana, produzindo um ruído alto e intermitente. Moro no 27.º andar de um prédio na Rua Carlos Lima Morel e a dispersão da onda sonora amplifica o desconforto do barulho dentro de casa, que não tem janela anti-ruído. Na sexta-feira 4/7 à tarde fui à obra conversar com o engenheiro responsável, mas ele só está lá às segundas-feiras. Preocupa-me saber que uma obra desse porte não tem um engenheiro responsável presente todo o tempo. A obra é importante, mas não pode ser feita às expensas da saúde e bem-estar de moradores e operários e em desrespeito à lei do silêncio.AMÉRICO FIGUEIREDOSão Paulo O Consórcio da Via Amarela responde: "Os engenheiros do consórcio estudaram uma proteção acústica para minimizar o desconforto e o duto de ventilação foi retirado. Ele permaneceu no local para atender a uma atividade específica da obra. Adotamos equipamentos modernos e sofisticados na construção da Linha 4 do metrô e empregamos também todo o nosso potencial para reduzir ao mínimo os transtornos causados pela movimentação de máquinas, equipamentos e funcionários. Agradecemos a colaboração da população local durante essa fase de trabalhos e mantemos um canal aberto de comunicação no telefone(0800) 774-0192 ou no site www.viamarela.com.br."Transporte eficazNão entendo por que a Linha Lilás do metrô não funciona aos domingos e feriados. Ela existe há seis anos, mas, desde sua inauguração, não roda nesses dias, como se quem mora entre o Largo 13 e o Capão Redondo não saísse para lazer ou trabalho. Se o movimento diminui, o que dizer dos ônibus? Eles continuam a servir, mesmo com menos carros. O Metrô não deveria oferecer o serviço? ROBERTO TSUBAKISão PauloA Companhia do Metrô responde: "Desde 10/8, a Linha 5-Lilás (Capão Redondo-Largo 13) opera também aos domingos e feriados, das 4h40 à meia-noite. A ampliação pôde ser feita porque melhoramos o processo de manutenção. Três trens circulam agora aos domingos. Outro ganho para os moradores é a entrada de bicicletas aos domingos e feriados, das 7 horas às 20 horas, como já ocorre aos sábados no Ciclista Cidadão. Pela Linha Lilás se faz integração gratuita com os trens da CPTM, pela Linha 9-Esmeralda, na Estação Santo Amaro. Desde 10/8, as linhas de ônibus metropolitanas integradas à linha também operam nesses dias. São 11 linhas que fazem integração nas Estações Capão Redondo e Campo Limpo, atendendo Embu, Itapecerica e Taboão da Serra."Regras para motosNa resposta a Antônio Roberto Testa (22/8, Loucuras de motoboy), a CET alega veto ao artigo 56 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para não agir contra as motocicletas. No entanto, como signatário da Convenção de Trânsito Viário, realizada em Viena, em 8/11/68, o País tem de cumprir o disposto nos artigos 10 e 11 sobre posição e condições para ultrapassagem de veículos em faixas distintas, não se permitindo ultrapassagem de dois veículos na mesma faixa. No CTB, o art. 170 diz ser proibido dirigir ameaçando os pedestres que atravessem a via pública ou os demais veículos; o art. 185, que, quando o veículo estiver em movimento, deve circular na faixa destinada pela sinalização, exceto em situações de emergência (nas faixas da direita, veículos lentos e de maior porte); o art. 188 proíbe transitar ao lado de outro veículo, interrompendo ou perturbando o trânsito; o art. 192 alerta sobre a necessidade de se guardar distância de segurança lateral e frontal entre o veículo e os demais e em relação ao bordo da pista; o art. 211 proíbe que se ultrapassem veículos em fila, parados em sinal, cancela, bloqueio viário parcial ou outro obstáculo, à exceção dos veículos não motorizados. E o art. 227 acrescenta que a buzina deve ser usada a um simples toque breve, como advertência ao pedestre ou a condutores de outros veículos, e não de forma prolongada e sucessiva, a qualquer pretexto, entre 22 e 6 horas, em locais e horários sinalizados. Gostaria de uma resposta embasada e oficial sobre a não aplicação da lei aos motociclistas, já que tais artigos suprem a falta do alegado artigo vetado. Veja-se que os artigos falam em veículos, termo genérico que serve para todo meio de transporte, aplicável a bicicletas e jamantas.CORINTO L. RIBEIROSão Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.