Cartas

Dever não cumpridoMinha tia, hoje com 80 anos, aguarda desde 2006 o pagamento de proventos atrasados de pensão pelo Ministério das Comunicações. O valor, que não é nenhuma fortuna, já foi devidamente calculado. Embora no final do ano passado tenha sido depositada parte dos proventos, o processo encontra-se parado desde agosto de 2007 na Divisão de Pagamentos do Ministério das Comunicações. Enviei várias mensagens ao Ministério, mas a resposta é de que é necessário aguardar o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão liberar os recursos. A demora, a meu ver, fere o artigo 71 do Estatuto do Idoso, que assegura prioridade na tramitação de processos para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos. Pergunto: Será necessário aguardar até quando? Detalhe: ao contrário do que ocorre quando o contribuinte atrasa o pagamento de um imposto, o valor não sofre nenhuma correção ao longo do tempo.LUIZ CARLOS DE MEDEIROSSão PauloO Ministério das Comunicações diz que, conforme já informou ao sr. Medeiros, o processo da pensionista se encontra na Divisão de Pagamento devidamente calculado e cadastrado, aguardando a liberação do pagamento pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. O Ministério informa ainda que não tem previsão de quando será efetuado o pagamento do saldo restante dos atrasados, já que depende totalmente do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, por meio da Secretaria de Recursos Humanos. E ressalta que foi pago à pensionista parte dos atrasados no valor de R$ 19 mil em novembro de 2007.Enrolação da SkyHá seis meses tento cancelar minha assinatura na Sky. Falei com diversos atendentes, que a cada hora dão uma justificativa diferente. Ora dizem que o sistema não acatou, ora que já o efetuaram e pedem para eu aguardar o ressarcimento em minha conta. Mas até hoje nada. Agora alegam que há uma taxa para desligamento, mas eu nunca havia sido informada desse absurdo! A assinatura da Sky fica em minha chácara, que coloquei à venda, e não quero continuar pagando pelo serviço.RITA DE CÁSSIA COSTA MARTINSSão PauloO diretor de Relacionamento da Sky, Eduardo Belham, informou que um funcionário da empresa entrou em contato com o sr. Ricardo, marido da titular da assinatura, em 18/11. Ele foi informado de que o serviço de programação foi cancelado em 1.º/11 e que a fatura do mês de novembro deverá ser desconsiderada.Desperdício de papelGosto muito de fazer compras nas lojas Kalunga, mas confesso que, como cidadã consciente da preservação do meio ambiente e contra qualquer desperdício, sinto muito desconforto com o volume de papéis e tinta utilizado pela empresa em suas notas fiscais. Se compramos apenas uma caneta, por exemplo, a nota emitida é enorme (23 cm x 23 cm) e com três vias, todas coloridas, em vez dos tickets normalmente emitidos pela maioria das lojas. Seria melhor se a Kalunga revisse esse desperdício. O meio ambiente agradeceria.MARIA MARTA KEPPLERSão PauloA Kalunga informou que estudos estão sendo feitos para substituição do sistema atual de emissão de nota fiscal, passando a ser emitidos cupons fiscais, porém, por causa da complexidade dos procedimentos, a empresa ainda não dispõe de prazo para a implantação do novo sistema. NEUZA SOARES, do Serviço de Atendimento ao Cliente KalungaVestibular no escuroGostaria de comunicar a grande injustiça ocorrida no vestibular da Fuvest, no domingo. Houve falta de luz na Unicid, na Vila Carrão, o que prejudicou o andamento das provas. Segundo os jornais, a queda de energia foi em razão das chuvas, o que não é correto. Minha irmã chegou ao local às 12h30 e já não havia luz. Os fiscais utilizavam o celular para iluminar as listas e conferir o nome do candidato, e isso é inadmissível. Muitas pessoas foram prejudicadas fazendo duas horas de provas no escuro, pois somente por volta das 15h30 as provas foram suspensas e retomadas cerca de uma hora depois. Por esse motivo, o desempenho desses alunos foi prejudicado e eles ficaram completamente em desvantagem em relação a tantos outros que realizaram a mesma prova em outros locais. A minha pergunta é: o que a Fuvest fará em relação a esse problema? O vestibular existe para avaliar todos os alunos de maneira igualitária e fazer uma prova como essa no escuro e com desorganização não avalia se alguém tem ou não condições de conseguir uma vaga.VANESSA ALMEIDASão Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.