Cartas

Incompetência ou má-fé?Há cerca de dois meses as cabines de recarga do Bilhete Único e do Cartão Fidelidade localizadas nas Estações do Metrô Ana Rosa e Vila Madalena deixaram de aceitar cartão de débito bancário. Para recarregar, só em dinheiro, o que deve facilitar a ação de assaltantes. Será isso o fruto de mera incompetência ou de franca má-fé? Reclamei na SPTrans municipal e a funcionária disse que o problema foi provocado pelo Metrô (estadual). Na Ouvidoria do Metrô, responderam-me que a reclamação deveria ser dirigida à SPTrans (o que me parece evidente). De quem é a (in)competência pela criação do problema e, sobretudo, por sua solução?ANDRÉ ARONSão PauloO assessor de Comunicação Social da SPTrans, Marco Siqueira, esclarece que as redes que realizam recarga do Bilhete Único têm liberdade para escolher os meios de pagamento e que essa opção não é disciplinada pela SPTrans. O que é regulado é a venda do crédito. Nas estações de Metrô, onde há cabines da Rede Planetek/Pague Express, pode-se efetuar o pagamento com cartão de débito. Eventuais problemas devem ser apurados com essas redes. A SPTrans entende que o cidadão não é prejudicado pelo fato de existirem no total 6 mil postos de recarga espalhados pela cidade, incluindo casas lotéricas. A listagem completa está em www.sptrans.com.br.O leitor contesta: A SPTrans, em sua resposta, foge à responsabilidade, pois cabe a ela exigir dos prestadores de serviço que facilitem, por meio de serviços modernos e adequados de venda de créditos, a recarga dos bilhetes e o transporte dos cidadãos que usam o Cartão Fidelidade e o Bilhete Único para pagar o Metrô.Nas mãos da JustiçaNa quadra vizinha onde moro há um grave problema com barulho, que começa por volta das 20 horas e vai até 1h30 da manhã, isso durante a semana, piorando nos fins de semana. Tocam em alto volume música ao vivo, usam também alto falantes e microfone. Há gritaria, bagunça e algazarra todos os dias. A situação é insuportável. Tendo em vista esse problema, resolvi fazer uma denúncia ao Programa de Silêncio Urbano (Psiu), mas não fui atendido. Eles apenas abriram quatro protocolos. Fiz também inúmeras ligações à Polícia Militar. Já que nada funcionou, solicito uma análise da situação de regularidade do estabelecimento. A quadra a que me refiro fica na Av. Giovani Gronchi n.º 3.260 e o local se chama High Soccer. RENATO VOLPE MELLOSão PauloO secretário das Subprefeituras, Andrea Matarazzo, informou que o Psiu já realizou diversas vistorias no local e interditou o estabelecimento em 18 de novembro. Entretanto, os proprietários da High Soccer possuem uma liminar concedida pela Justiça para que a Prefeitura não interdite o local até o julgamento final do processo. Dessa maneira, embora eu concorde que seja um absurdo o local funcionar sem respeitar a vizinhança, a subprefeitura fica de mãos atadas até que a Justiça se pronuncie, caso contrário estaríamos desrespeitando-a.O leitor contesta: Agradeço o contato do senhor, mas, infelizmente, isso é muito pouco.Inspeção de veículosConcordo com a carta do leitor sr. Hartogs, Camicases nas ruas (27/11). De fato, há imensa quantidade de veículos com pneus carecas, sem freio, com carroceria caindo aos pedaços e ainda contribuindo em larga escala com a degradação do tráfego, do meio ambiente e desrespeitando os ccidadãos que pagam IPVA.RAFAEL FERNANDES MARCONDESSão José dos Campos Sem linha e sem soluçãoFiquei mais de dez dias sem sinal de telefonia e internet da NET. Depois de muitas e infrutíferas tentativas de contato com a central telefônica, finalmente meu filho conseguiu ser atendido. No final da tarde um técnico esteve em casa à procura de defeito interno. Saiu dizendo que o problema estava na rede externa e que o passaria para o setor que poderia resolvê-lo . Mas continuei sem sinal. No 4004-1222 há gravação dizendo que "técnicos estão trabalhando para resolver o problema". Durante esse período, recebi pelo menos três ligações de telemarketing oferecendo outros serviços.NEVINO ANTONIO ROCCO São Bernardo do CampoA NET informa ter entrado em contato com o cliente e agendado uma visita técnica no dia 26/11 para verificar os problemas relatados.O leitor contesta: De fato, agendaram visita entre 16 e 19 horas, mas passou das 19 horas e não apareceu ninguém. Estou utilizando o Speedy, porque a NET não restabeleceu o sinal. Os problemas começaram no dia 4 de novembro. É um absurdo!

, O Estadao de S.Paulo

02 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.