Cartas

Descaso e desrespeitoDesde o dia 16 de outubro estou com um telefone que não funciona e não consigo que seja tomada nenhuma providência nem por parte da Telefônica nem por parte da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A Telefônica ficou de consertá-lo, mas nada foi feito. Consegui juntar até hoje 12 protocolos. Já a agência reguladora apenas estabeleceu um prazo para a Telefônica realizar o conserto da linha. E, a partir daí, recebo a informação de funcionários da empresa de que ela nada pode fazer, pois o caso está numa instância superior (com a Anatel)! A conta, no entanto, veio normalmente e, ao entrar em contato com a empresa, recebi como resposta que estou pagando pelo que usei! Exaurida, exasperada, no dia 2 de dezembro falei com mais três atendentes da Telefônica, aguardei na linha por mais de 45 minutos e nada! Só consegui mais um protocolo. Acrescento que, no dia 25 de outubro, recebi um telefonema da própria Telefônica comunicando ter recebido ordem da Anatel de que o prazo para solucionar o problema seria até dia 28 de outubro. Portanto deduzo que a Agência Nacional de Telecomunicações, no máximo, estabelece o prazo para a solução do problema. A seguir abandona o caso, sem acompanhar o desfecho e sem maiores cobranças, além de não responder diretamente ao cliente. Além dos 12 protocolos da Telefônica, tenho mais 3 da Anatel! Recorro à Coluna para vir a público o descaso com que é tratado o consumidor!ENEIDA SOUZA CINTRASão PauloA Telefônica não respondeu à Coluna.DenúnciaNa noite de 11 de novembro duas pessoas faleceram esperando por atendimento no Conjunto Hospitalar do Mandaqui, localizado na Rua dos Voluntários da Pátria, 4.301. Espero que autoridades tomem alguma providência.BRUNO SANTANA MONTEIROSão PauloRoberta Aparecida Rodrigues, da Secretaria de Estado da Saúde, diz não ser verdadeira a afirmação de que dois pacientes faleceram nesse dia por falta de atendimento no Conjunto Hospitalar do Mandaqui. O primeiro paciente foi trazido à unidade pelo Samu com parada cardiorrespiratória. O óbito ocorreu em sua residência. Já o segundo deu entrada no Pronto-Socorro com quadro de sangramento digestivo. O paciente foi prontamente encaminhado à UTI, mas não respondeu ao atendimento. A unidade esclarece que tem como principal objetivo o bom atendimento de seus pacientes e o total respeito à vida.Mesas nas calçadasO restaurante Sujinho, localizado nas confluências da Avenida Ipiranga com a Avenida Rio Branco, apossou-se da metade da calçada das duas avenidas. Parece até que o dono da casa comercial comprou da Prefeitura aquele lote de terreno pertencente à calçada.MATHEUS VILANOVASão PauloO subprefeito da Sé, Amauri Luiz Pastorello, diz que, ao contrário do que o sr. Vilanova afirma, o proprietário do Sujinho não se apossou da metade das duas vias. O estabelecimento, esclarece, encontra-se devidamente regularizado, possuindo Termo de Permissão de Uso desde 28/1/2004, o que autoriza a colocação de mesas e cadeiras no passeio, preservando 1,10 metro para a livre circulação de pedestres. A fiscalização no local será mantida para coibir possíveis abusos no uso de espaço público.Leitor contesta: A justificativa da Prefeitura beira o ridículo, pois, sendo assim, qualquer comerciante poderá pedir a posse da metade das calçadas de seus estabelecimentos.Longa esperaSou líder comunitário e tenho recebido várias reclamações da comunidade em relação ao atendimento da Caixa Econômica, agência Lins de Vasconcelos. O problema é a demora para o atendimento. Em 17/11 fiquei 1h30 na fila. Eu mesmo fiz elogio à época em que colocaram cadeiras para que os clientes esperassem sentados o atendimento, mas elas de nada adiantam se só há dois caixas para atender. É um descaso!RICARDO L. CARMOSão PauloA Assessoria de Imprensa da Caixa, Regional Ipiranga, informa que o atendimento ocorrido quando o sr. Carmo esteve na agência foi atípico. Diz estar atenta ao serviço prestado aos clientes, disponibilizando não somente os caixas, mas canais alternativos, como os equipamentos disponíveis na sala de atendimento na própria agência, casas lotéricas, correspondentes e Internet Banking.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.