Cartas

Por causa de um erroO meu telefone está mudo desde o dia 3/11, mesmo com a conta paga. Possuo o plano de assistência técnica da Telefônica e também pago por esse serviço. O que ocorre é que estou pedindo reparo na linha desde esse dia. Já abri seis protocolos e ninguém toma conhecimento. Chega-se ao cúmulo de, ao ligar, os atendentes não conseguirem localizar o protocolo anterior, dizendo que ele não existe nem foi aberto. Tenho 2 filhos menores de 10 anos que estão cinco dias incomunicáveis dentro de casa, pois trabalho fora. Gostaria de ressaltar o total desrespeito com que a Telefônica trata seus clientes.DANIELLA RONDONSão PauloA Telefônica informa que a linha da sra. Daniella está funcionando normalmente. A empresa, que entrou em contato com a cliente para os esclarecimentos necessários, lamenta e pede desculpas pelos transtornos causados. Para outros esclarecimentos, os clientes devem entrar em contato com a Central de Atendimento, ligando 10315 (ligação gratuita). Esse serviço funciona 24 horas, durante os sete dias da semana.A leitora contesta: Realmente a linha está funcionando, mas isso foi por causa de um erro da Telefônica. A empresa enviou um técnico a minha residência para reparar o Speedy, serviço que não solicitei, pois nem Speedy possuo. Ele então fez um "favor" ao consertar minha linha telefônica. Mas eu ainda tive de escutar que ele tinha "perdido" o dia... Em seguida, ligaram-me da Telefônica dizendo que eu iria receber um telefonema em 24 horas para ser ressarcida do prejuízo, isso já faz um mês e ninguém se manifestou.Falta de oportunidadeEstou tentando matricular minha filha de 7 anos na 2.ª série do Ensino Fundamental no CEU Parque Veredas, mas não consigo. A justificativa do CEU é que as escolas da Prefeitura não aceitam alunos da mesma região das escolas do Estado. Peço uma resposta, pois minha filha nunca poderá estudar em escola da Prefeitura, e a do Estado tem nível de ensino inferior.LUÍS RUIZ DA SILVASão PauloA Diretoria Regional de Educação de São Miguel Paulista informa que a filha do leitor está matriculada no 1.º ano do Ensino Fundamental da E. E. Prof.ª Neydy de Campos Melges, unidade mais próxima de sua residência. O cadastro para transferir a aluna para o CEU pode ser feito pela família, mas a prioridade é dada a crianças que estejam fora da escola, oriundas de outros Estados e municípios. Diz ainda que a distância a ser percorrida pela criança de sua casa a esse CEU ultrapassa os 2 km e possui barreiras físicas, como a Avenida Tibúrcio de Souza, que oferecem riscos à segurança da aluna.O leitor contesta: A justificativa é inaceitável. Minha filha já estudava nesse CEU no 3.º estágio e quando ia passar para o 1.º ano do Ensino Fundamental não lhe deram oportunidade. Ela ia ao CEU de perua particular, portanto, não corria risco algum. Hoje ela se arrisca ao atravessar a rua. SolidariedadeResido no bairro de Perdizes e há uma moradora de rua nas redondezas do meu prédio. Diariamente converso com ela. Assim, pude descobrir alguns traços de sua trajetória e personalidade: foi faxineira, diarista, não usa drogas nem álcool. Aparenta ter por volta de 40 anos, apresentando sinais de distúrbios mentais. Na rua, sofrendo vários tipos de agressões, sua situação tende a piorar. Será que não seria possível, com uma parte do que se arrecada dos impostos, pensar numa instituição que, contando com psicólogos, psiquiatras, médicos e assistentes sociais, pudesse implementar projetos transformadores da vida dessas pessoas tão carentes? JUREMA TROIANOSão PauloMulta de outro veículoEstou indignada com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Recebi uma multa de velocidade registrada por radar, mas o veículo da foto não é o meu! Não sei como são elaboradas as autuações, mas quando eles foram digitar a placa registraram a minha. agora a multa aparece em meu Renavam!MARIA HELENA DANTAS SERZEDELLOSão PauloO Departamento de Estradas de Rodagem informa que, após análise, constatou a divergência causada por um erro no processamento. Por isso a autuação foi cancelada com base no parágrafo único do artigo 281 do Código de Trânsito Brasileiro. A usuária pode desconsiderar a multa e, em breve, receberá o comunicado que será emitido conforme informações contidas no banco de dados do órgão responsável pelo registro e licenciamento do veículo.

, O Estadao de S.Paulo

13 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.