Cartas

Assistência demoradaFaço reclamação contra a NET. Pedi ponto adicional e marquei visita técnica para o dia 16/1. Os técnicos não vieram nem deram satisfação, apesar de terem os números de todos os meus telefones. Pedi reagendamento para o dia seguinte e mais uma vez ninguém apareceu. Liguei no dia 18 para a empresa e reclamei de estar sendo enganado, já que marcavam de vir e não vinham e eu ficava à disposição num período em que poderia estar trabalhando. Reclamei do excessivo tempo de espera para ser atendido ao telefone. Não deveria ser o tempo máximo de espera de 1 minuto? Peço à NET que envie um técnico, que não haja cobrança da referida visita, retratação e indenização.OTÁVIO J. F. VERRESCHI São PauloFernanda Piccablotto, da Gestão de Clientes da NET-SP, informa que a empresa entrou em contato com o sr. Verreschi no dia 30 de janeiro, que confirmou que foi realizada a instalação.O leitor responde: Recebi uma ligação em meu celular, de número não identificado. A pessoa não declarou sua identidade, Informou falar em nome da NET e não disse o número do protocolo da ligação. Fui questionado se havia recebido a visita. Informei que não sabia o dia em que ela foi realizada de fato, apesar de a pessoa insistir na referida data do dia 30. Expliquei que foi minha esposa quem recebeu o técnico. Ficou acordado, por iniciativa da NET, não cobrar valor algum sobre a visita técnica e um desconto de R$ 38 como forma de retratação. Ela pediu para que, em eventuais problemas futuros, eu recorra diretamente à Ouvidoria da NET.Sem serviço essencialEm outubro fiz um acordo com a Telefônica, por meio da Consulcred, para pagamento parcelado de conta em atraso. Consegui pagar a 1.ª parcela, mas, como não recebi as outras, tentei em vão solicitá-las, sendo informado pela Consulcred de que a Telefônica não teria enviado o código de barras para pagamento. Agora recebi aviso da Serasa informando que a Telefônica incluiria meu nome nos registros. Como pagar, se não consigo documento para isso? CARLOS EDUARDO DE ALMEIDASão PauloA Assessoria de Imprensa da Telefônica informa que a situação do sr. Almeida foi regularizada. O nome do cliente não consta no serviço de proteção ao crédito. O leitor contesta: Realmente o problema foi resolvido, não graças à Telefônica, mas porque eu fui até uma loja da Telefônica, onde aguardei horas (das 9h10 até as 14 horas) para receber o documento das contas e pagá-las.Segurança nas loteriasA Mega-Sena tem seus sorteios aos sábados e às quartas-feiras. Normalmente o seu prêmio acumula e, quando sai, nunca ficamos sabendo quem foi o ganhador, isso por razões de segurança. Pergunto: no meio de tanta corrupção, não seria o caso de se verificar a honestidade dessa modalidade de jogo? Quem pode afirmar com toda segurança que, uma vez passada no computador a fita de todos os jogos, não se pode introduzir uma aposta com o resultado do ganhador? Sabe-se que os hackers conseguem entrar até nos arquivos mais secretos do governo americano e por que não nos da Caixa Econômica Federal?MURIEL ROSSI CARRILSão PauloA Assessoria de Imprensa da Caixa Econômica Federal informa que o banco, como empresa pública, é submetido periodicamente a auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria-Geral da União (CGU), quando é comprovada a idoneidade de todos os processos ligados a registro de apostas, sorteios e pagamento de prêmios.Aumento do IPTUGostaria da intervenção da Coluna para esclarecer na Prefeitura de São Paulo o aumento do meu IPTU, que subiu 30%, de R$ 795 passou para R$ 1.036, e o meu salário só aumentou 5%.ANTONIO NARCISO SANDOVAL FILHOSão PauloA Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Finanças informa que para os imóveis com valor venal de R$ 122.480,22, a Prefeitura da cidade de São Paulo concede um desconto de R$ 24.496,04 sobre a base de cálculo do IPTU. Em 2009, com o reajuste de 6%, o valor venal do imóvel do sr. Sandoval no cadastro do IPTU passou a ser de R$ 123.403, acima da faixa com direito ao desconto. Nesse caso, a Prefeitura deixou de aplicar o benefício, como determina a legislação.O leitor contesta: Nada justifica um acréscimo dessa magnitude. Dessa forma, vivemos só para pagar impostos, nada mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.