Cartas

Sem serviço básico Acabo de mudar para uma casa na Rua Joaquim Levy, Jardim Amaralina, km 19 da Rodovia Raposo Tavares. A rua fica num condomínio de edifícios e casas e, por incrível que pareça, no local não há rede de esgoto. Já foi solicitado um estudo à Sabesp, em 11 de dezembro, para o prolongamento da rede da rua mais próxima, que fica a menos de 50 metros. Além da minha casa, foram construídas mais três, que também aguardam uma manifestação da Sabesp. Solicitei informações sobre o processo no dia 24/1 e fui informada de que ele é demorado, que será realizado um estudo por especialistas e que deveria me dirigir até a agência da Sabesp da Rua Alvarenga, em Pinheiros, para obter mais informações. No dia 26 de janeiro fui à agência e ouvi a mesma informação dada anteriormente pelo Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC). A única informação exata é que a obra vai demorar. Um absurdo, pois temos água no local, cobrança de água e ainda não temos esgoto. Não sei a quem recorrer, a quem pedir ajuda! Estou morando em casa de amigos com minha família e não sei quando a obra será realizada. A Sabesp, que gasta parte de seu orçamento em campanhas publicitárias, não investe no atendimento ao consumidor. MARIA FERNANDA M. DA NOBREGA São Paulo O superintendente da Unidade de Negócio Oeste, Milton de Oliveira, informa que já existe um estudo de prolongamento de 20 metros de rede de esgoto para a Rua Joaquim Levy. O prazo para execução da obra está previsto para até o dia 20 de fevereiro e não haverá custos para os moradores. Fumaça oficial No segundo dia da Inspeção Veicular para carros fabricados de 2003 a 2008 (uma piada), fui surpreendido ao ver um caminhão soltando a maior fumaceira na Lapa, por volta das 12 horas. Mais surpreso fiquei ao verificar que o caminhão pertence à Prefeitura de São Paulo e tem a placa CZX-5739. RONALDO JOSÉ NEVES DE CARVALHO São Paulo Época de trotes O que querem mostrar à sociedade os veteranos que submetem os calouros das faculdades Mackenzie e Faap a trotes violentos e ultrapassados? Na manhã do dia 4 os estudantes estavam nos faróis nas redondezas do Pacaembu e Santa Cecília pedindo dinheiro, bebendo, pintados, com cabelos cortados, transitando entre carros, pondo em risco suas vidas e a dos motoristas! O mundo mudou, mas o trote em algumas faculdades continua no passado. Por que o trote violento ainda atrai tantos adeptos? IZABEL AVALLONE São Paulo Falta atendimento A Universidade de Santo Amaro (Unisa) não oferece mais o serviço médico em várias especialidades para a comunidade da zona sul, como antes fazia. Os residentes estão em greve e o atendimento está praticamente suspenso. MARIA ANGÉLICA MIKSOVSKY São Paulo A Diretoria Técnica do Complexo de Saúde Wladimir Arruda (Hewa) informa que o complexo está com as suas instalações no Campus da Unisa adequadas para atender a comunidade da região sul, obedecendo todos os agendamentos feitos pelas Unidades Básicas de Saúde. Esclarece que as atividades assistenciais são independentes das atividades com os alunos e médicos residentes e que o atendimento está normal. A leitora contesta: O problema continua. Gostaria que alguém tentasse agendar uma consulta. Não há vaga porque não há profissionais. Vários professores foram demitidos e, em sinal de protesto, os residentes estão em greve desde dezembro. Mais de um mês sem gás Desde meados de dezembro estou sem fornecimento de gás, porque a Ultragaz diz não ter medidor para fazer a instalação. Toda semana entro em contato com a empresa e a informação é de que ainda não recebeu o medidor, não há previsão de entrega e que o problema é com o fornecedor. Como pode uma companhia de prestação de serviço essencial não possuir outros fornecedores e não ter outra solução para problemas como esse? É uma situação inadmissível! CAMILA B. DE CASTRO São Paulo O assessor da Superintendência de Relações Institucionais e Ouvidoria da Ultragaz, Douglas Giovannini, informa que a situação ocorreu por causa da indisponibilidade de medidores no mercado. A Ultragaz buscou outro fornecedor, mas, em razão da exigência de licença prévia de importação, a entrega levou mais tempo que o habitual. Acrescenta que o fornecimento de gás já foi normalizado na residência da sra. Camila.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.