Cartas

Carta 19.010Teatro Municipal rebate crítica Na temporada do ano no Municipal havia três óperas cômicas, número exagerado onde não havia uma ópera de caráter sério (lírico ou dramático). Nos teatros de peso do mundo, são uma ou duas comédias para seis ?sérias?. Basta conferir a programação do Metropolitan, em Nova Iork, da Ópera de Viena ou de teatros mais próximos de nós, como os municipais do Chile, do Rio, ou o Teatro Amazonas. Temos ainda de suportar os mesmos cantores, que atuam tanto em récitas lírico-dramáticas como em concertos e comédias. MARCO ANTÔNIO SETACampos ElíseosTeatro Municipal responde:"Criamos a programação de 2007 no ano passado, seguindo os critérios da direção artística, discutidos com os artistas da casa. As três óperas programadas para o primeiro semestre deste ano formam o ciclo denominado A Comédia na Ópera, que se encerrou no dia 1/7 com a última apresentação de A Italiana em Argel, de Gioachino Rossini, nunca apresentada antes no Municipal. O objetivo desse ciclo foi mostrar ao público três obras-primas do gênero. A boa recepção dos espetáculos, pelo público e pela crítica especializada, e a grande procura por ingressos, são indicativos claros de que atingimos o objetivo.Ressaltamos que é inverídica a afirmação de que os artistas que atuam no teatro são sempre os mesmos. Em uma simples análise das fichas técnicas dos três espetáculos, vemos que há artistas que se apresentaram pela primeira vez no Municipal, como os cantores Flávio Leite, Luisa Francesconi, André Vidal e Denise Tavares."Carta 19.011Shows internacionaisSábado, 23/6, fui à sessão das 17 hs do show Blue Man Group no Credicard Hall. O show começou antes do horário marcado, mas foi interrompido por um ?problema de energia que atingiu não só o Credicard como o bairro do Morumbi e a cidade de São Paulo?, nas palavras de uma pessoa da produção que subiu ao palco para ?acalmar? a platéia. Ele disse que o show voltaria em 5 minutos e que a culpa era da Eletropaulo. Primeira mentira: algum paulistano que não estava lá se lembra de um colapso de energia nesse dia às 18 horas?Não? Isso mesmo: não houve, foi só no Credicard Hall. Segunda: esperamos mais de 40 minutos. Terceira: o problema era com a Eletropaulo ou foi o gerador da casa que não agüentou o tranco? Prometeram devolver o dinheiro ou outro ingresso. Para eles, nosso tempo não vale nada; perdi a festa junina de minha filha para ir ao show e gastei R$ 20 de estacionamento. O início do show foi lindo, o que só nos frustrou ainda mais. Na saída havia uma fila enorme de pessoas insatisfeitas. A casa não se preparou para um show como esse e fez feio para o público e para o Brasil, pois não creio que o Blue Man Group saiu daqui bem impressionado. JULIANO BRAZ TRENCHBela VistaO Ticket Master responde:"O Credicard Hall prima pela qualidade dos serviços e atendimento e é reconhecido como uma das maiores casas de espetáculos do País, investindo sempre na melhoria dos equipamentos e infraestrutura para prestar o melhor atendimento possível. Nessa data, nossas equipes trabalharam intensamente para que as dificuldades fossem resolvidas o quanto antes. Reembolsamos o valor do ingresso e pusemos o SAC, por telefone ou e-mail, à disposição. Encaminhamos a queixa à gerência responsável para que averigüe eventuais falhas e, assim, continue aprimorando o serviço para manter o grau de reconhecimento obtido pela empresa, o que só é possível com as informações de nossos clientes."O leitor informou, no dia 3, que ainda não recebeu o reembolso. O Cirque du Soleil é um sucesso, mas estou pasma com os preços dos ingressos. A temporada do show Alegria irá de 7/2 a 4/5/08. Para fevereiro e março, os preços no setor 1 variam de R$ 250 a 275 (e estão esgotados). Para abril, o mesmo setor custa R$ 365, pois são sessões extras. A temporada não está programada até maio? A turnê do espetáculo Saltimbancos foi prorrogada e nem por isso paguei mais caro. É uma pena que, para assistir bons espetáculos, tenhamos de ser explorados.CLÁUDIA SANBONMATSUSorocaba/SPO Ticketmaster responde:"A temporada do espetáculo Alegria em São Paulo, em 2008, irá de 7/2 a 4/5. Em razão do grande sucesso de vendas, foram confirmadas apresentações anteriormente não previstas e que, em virtude da necessidade de novos investimentos, sofreram alteração nos valores dos ingressos."

O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.