Cartas

Valor real do serviçoAssim como outra leitora eu também pensei em cancelar a NET e mudar de operadora, mas parece que estamos mesmo nas mãos de gente despreparada, que não tem a mínima consideração pelo assinante. A Anatel não faz nada, não lê as reclamações publicadas aqui? E o único telefone da NET que atende com presteza é o do setor de cobranças, que telefonou para minha casa três vezes em dois dias, cobrando uma fatura que estava em negociação, porque a empresa me cobrou três mensalidades por dois meses de serviço. Funcionários dizem que ficar com sinal fraco de TV durante 20 dias ou ficar sem o serviço NET Virtua durante 4 dias até a visita do técnico é algo normal. Quando a atendente me perguntou se eu iria pagar a fatura e informei que não, pois estava em contato com a Ouvidoria da NET, o sinal foi imediatamente cortado! Novamente entrei em contato com o setor de cobrança e só religaram o sinal depois que concordei em colocar as próximas faturas em débito automático. Não temos a quem recorrer!TERESA RODRIGUESSão PauloFernanda Piccablotto, da gestão de clientes da NET,informa que o desconto poderá ser visualizado no próximo extrato.A leitora contesta: Sabem qual o desconto oferecido depois de 20 dias com sinal intermitente em quase todos os canais, mais 10 dias sem sinal algum em vários deles e mais 5 dias sem computador? Trinta e seis reais. Vou propor à NET a mesma coisa: pago R$ 1 por dia em que conseguir usufruir de todos os serviços contratados, o que significa R$ 30 ao mês e não R$ 282, como pago hoje. Não deu tempoDando continuidade à carta do sr. José Barbosa (16/3) sobre a possível queda de uma árvore, em frente à minha casa também havia uma que ameaçava cair. Liguei então no início de fevereiro para o 156 e funcionários da Prefeitura me deram um número de protocolo e avisaram que viriam entre 1 e 40 dias. Mas a árvore caiu no dia 12 de março em cima do meu automóvel. Liguei para a Prefeitura avisando e solicitando sua remoção. Mas nada foi feito em 29 horas. Meu corretor de seguros sugeriu que eu ligasse para o Corpo de Bombeiros (193). Foi aí que descobri que são eles que avaliam e cortam árvores condenadas. Em nenhum momento fui avisada pela Prefeitura e nunca vi publicação informando a população sobre isso. ALICE MAE REEVESSão PauloDesvio e incômodosMoro na Rua Miranda Montenegro, uma travessa da Avenida Heitor Penteado, no Sumaré. Gostaria de saber por que a CET não pode pôr um obstáculo (quebra-molas), placas de sinalização ou pinturas de solo para os motoristas reduzirem a velocidade no local, já que a rua é uma descida com curva. Desde que a CET desviou os carros que saem da Avenida Heitor Penteado em direção à Vila Madalena e ao Jardim Bandeira para essa rua, muitos passam em alta velocidade. O barulho começa às 7 horas! Sugiro que a CET coloque a Rua Cristiano Viana, paralela à Miranda Montenegro, que também desemboca na Praça Horácio Sabino, como alternativa e que mude o sentido da Rua Miranda Montenegro ou use a Rua Penalva como opção. FERNANDO PEREIRA CROCESão PauloMaria Tereza Garcia, do Departamento de Imprensa da CET, esclarece que as características geométricas da interseção entre a Rua Heitor Penteado e a Rua Miranda Montenegro, como largura da via, sinalização semafórica, favorecem a utilização dessa rua para ligação com os bairros citados. Informa que, conforme solicitação do leitor, alternativas são analisadas. Diz que, de acordo com o artigo 94, do Código de Trânsito Brasileiro, é proibida a utilização de ondulações transversais (lombada) e de sonorizadores como redutores de velocidade. E por a rua apresentar curva e declive acentuado, esse tipo de redutor de velocidade é um risco em potencial para a ocorrência de acidentes. Tráfego caótico continuaA Coluna publicou em novembro minha queixa sobre o uso da Rua Alcântara, na vila Maria Baixa, como rota alternativa por veículos que se dirigem à capital pela Rodovia Presidente Dutra. A CET não respondeu e, como a situação piorou, volto a recorrer ao jornal. Sugiro que ao menos a CET estude a possibilidade de não permitir o estacionamento no local e que o trecho entre as Ruas Guaranésia e Nadir Figueiredo vire mão única para evitar o estrangulamento de veículos que tentam acessar a marginal pela Nadir Figueiredo e dos veículos no sentido contrário (saindo da Alcântara no sentido bairro) nos horários de pico. LAERT PINTO BARBOSASão Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.