Cartas

Carta 19.026Um bairro que já foi tranqüiloNão seria realista esperar que o bairro de Higienópolis voltasse a ser o remanso de tranqüilidade do passado, mas as louváveis medidas do atual prefeito me proporcionaram a doce ilusão de que alguns dos desagradáveis que o bairro compartilha com o resto da cidade seriam amenizados. Só que até agora isso não ocorreu. As faixas anunciando eventos religiosos e pessoais continuam infestando as ruas e até há anúncios dos seus fabricantes! Há quem anuncie frutas, em alto som, como ainda há quem largue excrementos de cães nas ruas. A calçada do prédio da PF, na esquina de Itacolomi e Piauí, além de arrebentada, é um dos principais ?banheiros? de cães da região. Multas, além de aumentar a arrecadação da cidade, podem também ser um instrumento para educar e formar cidadãos.GILBERTO SCHLITTLERHigienópolisA Prefeitura responde:"O ideal seria que as pessoas respeitassem as leis por civilidade. Infelizmente não é o que acontece na cidade, onde ainda há muita gente para quem só multa funciona. Em junho, fiscais da Sub Sé apreenderam 925 faixas e banners. Em muitos casos, quando conseguimos identificar o responsável pela colocação, multamos. Enviamos um fiscal para avaliar a situação da calçada na esquina da PF. Quando há má conservação, os donos são intimados a refazer/limpar o passeio. Ref. ao comércio irregular, a fiscalização é constante, pois equipes volantes de fiscais da GCM percorrem Higienópolis para coibir o comércio ilegal, inclusive de frutas."ANDREA MATARAZZOSubprefeito da SéCarta 19.027Descarte de lâmpadas Qual o procedimento correto para o descarte de lâmpadas fluorescentes, tendo em vista seu alto poder de contaminação do meio ambiente?RENATO AUGUSTO CAMPANA Jardim das BandeirasA Secr. de Serviços responde:"Entendemos a preocupação do leitor e procuramos novas soluções para o descarte adequado. O Limpurb debate o assunto com a empresa que recicla as lâmpadas e procura parceiros para recolher e fazer a triagem do material. As empresas que geram grandes quantidades de lixo devem contratar firmas de coleta desses materiais, para tratamento específico."Carta 19.028Financiamento CEFAdquiri o apartamento onde moro por financiamento da Caixa Econômica Federal em 9/11/2005. Tenho pago as prestações rigorosamente em dia, mas em julho/06 a Prefeitura enviou proposta do Programa de Parcelamento Incentivado ref. a débitos da taxa do lixo de 2003/04, e paguei à vista R$ 337,34, apesar de saber que a dívida tecnicamente não era minha, pois não usei o serviço nesse período. Perguntei se havia outros débitos pendentes, e a resposta foi não, mas em maio recebi cobrança da taxa do lixo de 2005 (também não paga), de R$ 269,96. Nem tenho palavras para expressar minha indignação pelas infos desencontradas, falta de comunicação e demora do atendimento telefônico. Um funcionário disse que primeiro devo pagar para só depois reclamar na Caixa, pois a falha seria dela ao não ver que havia esse débito. Disseram que o valor não é negociável nem pode ser parcelado. O que fazer?CARLOS JOSÉ MACHADO PUPOSanta CecíliaA Secr. de Finanças responde:"No PPI é permitida apenas a inclusão de débitos com incidência até dez/04. Talvez por isso o funcionário tenha dito, na época, que não havia mais débitos. Os débitos de 2005 podem ser pagos mediante emissão da 2.ª via, disponível no site http://www4.prefeitura.sp.gov.br/tlix/damsp_tlix.asp. O contribuinte pode emitir uma ou duas parcelas por mês, segundo o que couber em seu orçamento, e pagar em qualquer banco."O leitor informa que pagou a dívida (em nome de outra pessoa, talvez o antigo inquilino). Quem sabe por isso não perceberam que ainda havia um valor pendente).Por incrível que pareça, um engenheiro da Sub Capela do Socorro esteve em cada uma das casas da Rua João Carlos de Almeida, comunicando que a colocação de guias e sarjetas seria feita sem custo para os moradores, graças à intervenção da coluna (Maioria x Minoria, 18/7). Apesar da chuva, guias e sarjetas já foram instaladas e em breve a rua será asfaltada, caso ninguém entre com um impedimento que venha a inviabilizar nosso sonho de viver e trafegar numa rua calma e sem buracos.ZUÍNGLIO PATROCÍNIOJardim Santa Helena

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.