Cartas

Esgoto direto para o rioA Sabesp cobra taxa pela coleta e tratamento de esgoto, mas os serviços não são feitos. A notícia divulgada no Jornal da Tarde em 30/4, Morador paga, mas esgoto vai para o rio, impressiona. O cidadão que paga pelo serviço é enganado. A cobrança de um serviço de saneamento que não feito é extorsão porque, na situação inversa, se o cidadão não pagar a conta, os mecanismos da cobrança do débito serão acionados, inclusive o SPC ou a Serasa. PEDRO LUÍS DE C. VERGUEIRO São PauloA Sabesp esclarece que a população paga pela coleta e afastamento do esgoto de suas casas pela rede pública, não pelo tratamento, e que o valor da conta pago é proporcional ao volume de água usada pelo imóvel. Em relação à reportagem citada, informa que iniciaram em 2008 obras no Córrego Itaim e a terminarão em julho de 2010 e, dos 8 mil metros de coletores-tronco (levam o esgoto da rede que atende o imóvel ao interceptor que o encaminha para a Estação de Tratamento), 5 mil foram instalados. Informa que o imóvel citado na reportagem é conectado à rede que passa pela rua, mas a região ainda não tem coletor-tronco. A Sabesp diz que despolui os córregos e os rios pelos Projetos Tietê e Córrego Limpo. Explica que a despoluição depende de investimentos em redes coletores, entre outros, além da conscientização da população. Informa que a terceira etapa do projeto começará este ano e que as medidas beneficiaram 15,8 milhões de pessoas (5,1 milhões a mais do que foram atendidas no início do projeto) e que 1,41 bilhão de litros de esgoto não são mais lançados nas águas que cortam a capital.Prêmio para agentesTomei um susto quando li que a os marronzinhos vão receber aumento, se conseguirem diminuir a lentidão do trânsito paulista! Para isso, em vez de multar, eles terão de orientar os motoristas no trânsito, algo que eles não estão acostumados. ALTAIR GOMESSão Paulo Agora a novidade é agentes da CET ganhar prêmio de participação nos resultados da empresa. Empresa!? Trata-se da autoridade de trânsito de São Paulo! Os funcionários vão receber prêmio por cumprir suas obrigações, entre elas faltar menos ao trabalho. É dispensável que a CET, que vive choramingando por falta de verbas, informe ao cidadão onde vai arranjar dinheiro para os prêmios. Mais uma para o "acredite se quiser" tupiniquim.BOB SHARPSão PauloTransporte complicadoSou usuária da linha de ônibus 875 C - Lapa/Santa Cruz e soube que tiraram carros da linha por causa das negociações entre a concessionária, outras viações e sindicatos da classe. Formam-se várias filas no ponto final, na Rua Roma, na Lapa, e já tive de esperar mais de 40 minutos para conseguir um ônibus. Entrei em contato com a viação responsável, a Oak Tree, e informaram que passaram a linha para outras empresas. Um ponto com uma demanda como essa deveria ter, no mínimo, um ônibus a cada 10 minutos. ANDRÉA FIDALGOSão PauloMarco Siqueira, da Assessoria de Comunicação Social da SPTrans, esclarece que a viação teve problemas operacionais entre os dias 5 e 6 de maio, porém, as outras duas empresas que compõem o Consórcio Sudoeste, do qual a Oak Tree faz parte, assumiram a operação de parte da frota, sob supervisão da SPTrans, para regularizar o serviço. Afirma que a situação, no momento, é considerada normal do ponto de vista operacional.Placas de motoPor que os carros têm placas dianteira e traseira e as motos só traseira? Notei que há um grande número de motos que circulam sem placas com elas amassadas na frente dos fiscais da CET, sem seus condutores serem multados. Os motociclistas não deveriam respeitar o limite de velocidade imposto aos carros?L.A.V.H.São PauloTatiane Miashiro, da Assessoria de Imprensa da CET, explica que o emplacamento de motos é de responsabilidade do Detran. Sobre a velocidade máxima permitida numa rua, diz que ela deve ser respeitada por todos os veículos (carros, motos, caminhões e motos) que por ela trafegam. A Assessoria de Comunicação do Detran informa que as motos têm apenas uma placa porque o Código de Trânsito Brasileiro assim o determina. Esclarece que, em setembro de 2008, a CET apresentou, em Brasília, proposta para que sejam instaladas placas dianteiras nas motos, para facilitar a fiscalização feita pelos ''marronzinhos''.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.