Cartas

Transferência de problema Em 21 de maio contratei o NET Combo e pedi a portabilidade de meu número da Telefônica. No dia seguinte, soube que os termos do contrato não eram mais conforme o combinado na véspera e o cancelei. Recebi telefonemas da NET para dar explicações, mas confirmei que não tinha mais interesse. Finalmente pararam de me ligar e dei o assunto por encerrado até ficar sem telefone e internet. A Telefônica atendeu prontamente ao pedido de portabilidade da NET, aliás, ela só não atende o cliente prontamente. A Embratel e a NET me ligaram para dizer que minha linha fora desabilitada, já retornara à Telefônica, que diz o contrário. Uma das diversas orientações divergentes que eles me deram era que eu deveria "comprar" novo serviço e solicitar a portabilidade, dessa vez, da Embratel para a Telefônica. Foi o que fiz, mas deram outro número e eu não aceitei. Dias depois a Telefônica abriu um processo interno para averiguar o que aconteceu de fato e informou que o serviço seria reativado em 5 dias e sem custos. Mas no dia 22 de junho ligaram para dizer que tenho de procurar um posto da Telefônica. ROSANE CARVALHO LEISTER São Paulo A NET esclarece que a linha da sra. Rosane está liberada para portabilidade. A leitora comenta: O problema ainda não foi resolvido. No dia 29, fui a uma agência da Telefônica para pedir, via formulário manual, a linha de volta. Tive de comprar um novo serviço, pagar as taxas e disseram que terei de esperar 7 dias para a instalação e só depois solicitar o Speedy, que terá um contrato novo com custos. Mas a Telefônica não pode mais comercializá-lo. Não sei como isso vai ficar. Nota Fiscal Paulista Estou indignado com a burocracia para fazer um simples cadastramento no site para ter acesso ao sistema da Nota Fiscal Paulista. Registrei meu CPF com um CEP que não lembro mais, uma vez que já me mudei várias vezes desde então. Somente por isso tive minha senha bloqueada. Agora preciso me deslocar e desperdiçar meu horário produtivo para enviar um simples documento de uma página solicitando "por favor, liberem meu acesso". O mais grave é que quem tem acesso aos créditos são aqueles que têm condições de acessar a internet. Se morássemos num país justo, certamente isso não seria um problema, mas esse não é o caso. ALEXANDRE SOUSA BEZERRA São Paulo A Secretaria da Fazenda do Governo do Estado de São Paulo explica que o bloqueio da senha ocorre para a própria segurança das informações do consumidor que se cadastra no sistema da Nota Fiscal Paulista e só ocorre quando os dados fornecidos pelos consumidores são diferentes dos registrados no banco de dados da Receita Federal. Se não fosse feito esse bloqueio, o consumidor poderia correr o risco de que terceiros pudessem, apenas com o CPF de uma pessoa, realizar um cadastro falso e usar seus créditos. Esclarece que não é necessário ir até um posto fiscal para desbloquear a senha, é possível fazê-lo pelos Correios. Basta preencher e assinar o requerimento disponível no endereço http://www.nfp.fazenda.sp.gov.br/pdf/desbloq_pf.pdf e remetê-lo para a Secretaria da Fazenda - Central de Pronto Atendimento - CPA/Capital - DEAT/SAP / Assunto "Nota Fiscal Paulista". Av. Rangel Pestana, 300 - térreo - Centro - São Paulo - SP, CEP 01017-911. A resposta ao requerimento da senha será enviada por meio do e-mail cadastrado pelo usuário. Agenda apertada Tentei agendar a inspeção ambiental veicular de meu carro para um posto da região oeste, onde moro. Mas não há mais vagas ou horário a não ser na região leste e meu prazo vai até 30 de setembro. Algo deve estar errado com as vagas porque suponho que até setembro ainda muitas pessoas irão marcar suas vistorias. A obrigação de apenas os carros novos fazerem a vistoria já é incompreensível e ainda temos de atravessar a cidade para fazer isso? SILVIA BAHIA DINIZ São Paulo A Assessoria de Comunicação da empresa Controlar esclarece que, atualmente, são 10 centros com capacidade de realizar 374.400 inspeções por mês de veículos de duas e quatro rodas. No mês de junho, afirma, a média de agendamentos para o mesmo dia foi de 500 veículos, uma prova de que há vagas para a realização da inspeção. Acrescenta que a inspeção da leitora foi marcada para 11 de agosto no Centro de Inspeção Barra Funda, na zona oeste da cidade. No caso do veículo com final de placa 7, o prazo termina no dia 30 de setembro, portanto, em cumprimento à legislação, há pelo menos 50 dias de antecedência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.