Cartas

Taxa da inspeção veicular Desde maio solicito à Prefeitura informações sobre o reembolso da taxa de inspeção veicular, pois não recebi o número do Certificado de Aprovação. Nunca recebi nenhuma resposta, só o selo de aprovação. SILVIO STERMAN São Paulo Camila Moreti, da Assessoria de Imprensa da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, informa que o número do Certificado de Aprovação é o mesmo número que está no selo que foi colado no vidro do carro. Por meio desse número é possível fazer o pedido de reembolso no site www.prefeitura.sp.gov.br/inspecaoveicular. O procedimento é acessar a opção Reembolso da Tarifa e depois o link de devolução no corpo do texto, preenchendo o formulário com os dados solicitados: certificação de aprovação, ano exercício, Renavam e placa do veículo. O crédito será feito na conta corrente indicada pelo proprietário ou arrendatário do veículo no dia 10 do mês seguinte ao do envio da solicitação, por meio de depósito ou DOC. Caso não possua conta corrente, a devolução será feita por ordem de pagamento do Banco Itaú. Nesse caso, o proprietário poderá receber o valor em qualquer agência do banco, apresentando um documento de identidade com foto. Efetuado o cadastro da devolução, o proprietário receberá uma mensagem sobre a situação da solicitação no próprio site onde preencheu o formulário. htto://www.prefeitura.sp.gov.br/meio_ambiente. O leitor responde: Pelo menos com o auxílio da Coluna eles se dignaram a responder. O selo fica colado na parte baixa do para brisa e por isso é muito difícil ler os 13 algarismos. Obra paralisada A Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras e a Construtora Araguaia simplesmente paralisaram as obras de canalização do Córrego Águas Vermelhas - situado entre os bairros Jardim Panorama e Jardim São Nicolau - sem dar a devida explicação à população. ROBERVAL FERREIRA PUPO São Paulo A Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb) esclarece que o processo para o reinício das obras de canalização do Córrego Água Vermelha, localizado na Vila Industrial, bairro da Subprefeitura de Vila Prudente/Sapopemba, se encontra em análise jurídica para a contratação de nova empresa. A meta é retomar as obras o mais breve possível. MARIANA J. GASPARETTI, da Assessoria de Imprensa da Siurb Bloqueio de estrada A Estrada da Fazendinha é uma via de acesso importante para os moradores do bairro Terras do Madeira. Subitamente, e sem aviso prévio, ela foi bloqueada com enormes pedras pela prefeitura de Carapicuíba, no início do mês, sob a alegação de que seu trecho final possui uma "reserva ambiental". Isso é incoerente, pois há propriedades e casas nesse trecho. Assim, a estrada ficou dividida em duas ruas sem saída e todos os que a usavam para ir a São Paulo ou ao centro de Carapicuíba tiveram de mudar seu trajeto para um mais longo e demorado. Não só o ato é inócuo, pois não ajudará a preservar a área verde, como desrespeitoso, visto que nenhum morador da região foi informado. SARAH BRETONES Carapicuíba A prefeitura de Carapicuíba informa que a rua, aberta irregularmente há dois anos, é considerada reserva ambiental. Desde 2007, o Ministério Público (MP) vem notificando a prefeitura para que recupere a cobertura vegetal dessa passagem, aberta irregularmente. Era necessário ação da municipalidade, pois o MP mandou uma intimação para que impedisse a circulação imediatamente, sob pena de responsabilização do poder público. Conforme consta no Ofício n.º 644/09, é a terceira reiteração do MP. Cumprindo rigorosamente a lei, e preocupada com a questão ambiental, a prefeitura acatou a determinação. HELTON ALVES, da Comunicação Social da prefeitura de Carapicuíba. Caçambas e lixeiras Há uma caçamba na Alameda Barros, em Higienópolis, em que as pessoas que por ali passam jogam lixo. Ela pertence à sinagoga localizada na Rua São Vicente de Paula. O local sempre está com mau cheiro. Essa caçamba também atrapalha as pessoas que atravessam a rua. THAIS FERNANDES KALOUBEK São Paulo A Secretaria Municipal de Serviços informa que o Departamento de Limpeza Urbana enviou um motolink ao local no dia 13 de julho. O agente vistor verificou que havia duas caçambas de entulho regularizadas e uma lixeira fixa pertencente a um prédio. Para a remoção da lixeira, a secretaria disse que encaminhou a queixa à subprefeitura da região.

, O Estadao de S.Paulo

21 Julho 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.