Cartas

Carta 19.094 Perda de remédio no quarto Meu pai, Masamitsu Tanaka, 67 anos, se hospedou no Cabreúva Resort, de 12 a 15/7. Ele é hipertenso e tem problemas cardíacos, e a camareira jogou fora os remédios que estavam num saco plástico. A recepção não tomou providências e ele teve de interromper o tratamento. Por ingenuidade, ele não reclamou, mas, quando eu soube, fiquei revoltado. O hotel deveria ter reposto os medicamentos rapidamente, para não por uma vida em risco, mas nem sequer ressarciu os valores. EMERSON TANAKA Capital O hotel responde: "O sr. Emerson se equivoca. Tratamos muito bem o seu pai, como também d. Cibele (filha) e duas crianças que os acompanhavam (netos). Tanto isso é verdade que eles não fizeram queixa. Na avaliação feita na saída, eles escolheram a alternativa ótimo para a equipe , programação e equipamentos de Esporte e Lazer, Health Club, Alimentação, Recepção e Avaliação Geral. Temos como provar, mostrando o que eles escreveram. Nosso tratamento para com eles foi ímpar - aliás, como tratamos todos os clientes. O Hotel Cabreúva Resort vence todas as crises do mercado porque preza sua clientela , que é tratada da melhor forma possível. Muitos clientes não esquecem o prazer que desfrutam e retornam. Nós nos pusemos à disposição para repor os medicamentos, mas isso não foi possível porque o sr. Masamitsu não tinha a receita médica. Caso o sr. Emerson queria ser ressarcido dos valores desses remédios, basta nos enviar a nota fiscal, que faremos prontamente o reembolso." Carta 19.095 Resposta padrão Estou farto da propaganda enganosa, descaso, desrespeito e falta de conduta ética corporativa da Telefônica. Nem adianta recorrer ao Procon, que tem a telefonia fixa como campeã de reclamações. Anatel e governo nada fazem. A sociedade teria é de boicotar, parar de usar os serviços de empresas que não funcionam. Entrei numa promoção para aumentar a capacidade do Speedy de meu consultório, pelo mesmo preço: e além de ficar três dias sem internet, quando chegou a conta percebi que fui enganado e tive de pedir cancelamento do plano. SALOMÃO RABINOVICH Jardim Paulista A Telefônica responde: "Contatamos o cliente para os esclarecimentos necessários. Lamentamos o transtorno. Para esclarecimentos, pedimos contatar a Central de Atendimento, pelo 10315 (ligação gratuita). O serviço funciona 24 horas, nos 7 dias da semana." O leitor comenta: Agradeço a gentileza do envio da resposta - mas mais uma vez recebi uma resposta padrão. A empresa lamenta o transtorno - e os prejuízos? Carta 19.096 Problemas em hotéis Em 4/5, me hospedei no Ibis Piracicaba, com minha mulher e nosso filho de 5 meses. Tivemos de mudar de quarto, pois os lençóis e fronhas estavam sujos: pedimos para trocarem o cobertor (sujo e cheirando mal), mas disseram que não havia outro. Após brigar na recepção por um cobertor, notamos a presença de aranhas no teto do quarto. Isso sem contar que a refeição causou dor de barriga a minha mulher. Não conseguimos falar com a gerente, e o mínimo que espero é meu dinheiro de volta (será que eles honrarão a palavra dada?). DANILO CAMARGO ISHIKAWA Pindamonhangaba/SP O Ibis Piracicaba responde: "O respeito e bem-estar dos hóspedes são nossas principais preocupações. Assim que tomamos conhecimento do que houve durante a hospedagem do leitor, nós o contatamos e fizemos acordo de ressarcimento. Convidamos a família do sr. Danilo para ficar novamente no hotel, para atenuar a impressão desfavorável de sua primeira estada, e ele aceitou." TATIANA MALANDRIN - gerente-geral Hotel Ibis Piracicaba Estive no Hotel Ibis Fortaleza de 10 a 18/7. Fiz a reserva pelo site do hotel e paguei com cartão Mastercard. Ouvi num anúncio de rádio, dia 20/7, que teríamos direito a café da manhã gratuito, mas no link Promoções, no site, não encontrei essa possibilidade. Só acessando o link do Mastercard. SÍLVIA VASCONCELLOS Jundiaí/SP O Ibis Fortaleza responde: "A reserva não foi feita pelo site, o que validaria a promoção." A leitora comenta: A reserva foi feita no site em 30/6. Tenho cópias das mensagens trocadas e o n.º de reserva dado pelo próprio hotel.

O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2015 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.